Lorena busca ampliar videomonitoramento aos bairros com R$ 100 mil para novas câmeras

Recurso já liberado aos cofres públicos deve ser licitado neste mês; seis pontos podem ser beneficiados

Sala de videomonitoramento do COI de Lorena; cidade deve estar novas câmeras até o final do mês (Foto: Arquivo Atos)

Rafaela Lourenço
Lorena

Para reforçar a segurança pública, Lorena deve instalar novas câmeras até o próximo mês. Contemplada com uma emenda parlamentar de R$ 100 mil, a cidade estuda pontos estratégicos para instalar os equipamentos.

Com o recurso proveniente de uma emenda parlamentar do deputado estadual Danilo Balas (PL), a Prefeitura planeja adquirir seis novas câmeras. Atualmente, Lorena conta com 35 aparelhos espalhados pelos bairros e quatro portais nos principais acessos ao município.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Alfredo Pereira, o recurso está depositado na conta do Executivo e deve ir para licitação neste mês. Já os locais que serão contemplados, seguem em estudos avançados e possivelmente três definidos, como próximo ao Grupo dos Escoteiros no bairro Vila Geny; proximidades do Campo do Brasil, no Cidade Industrial e outra câmera para a entrada do Cabelinha. “Estamos sinalizando essa situação, se tem todo o suporte para receberem os equipamentos. Foram mandadas todas as documentações e agora fui avisado que vai para a licitação. Acredito que em março, no mais tardar em abril nós já teremos essas câmeras instaladas”.

Ainda sem data definida pelo Estado, Lorena também deve receber mais sete câmeras, que serão licitadas pelo programa Viva o Vale. A intenção do governo estadual é criar o cinturão de videomonitoramento em toda a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte), como anunciado em maio de 2021.

Pereira destacou o recebimento de documentos do Estado, na última semana, e que o Cinturão também deve contemplar as principais entradas do município, que atualmente contam apenas com os portais de leitura de placas de veículos, como nas avenidas Targino Vilela Nunes, Dr. Peixoto de Castro e Thomas Alves Figueiredo.

Para o chefe da pasta, o investimento em câmeras tende a reduzir a criminalidade, inibindo os infratores. “Isso é estatística, porque você filma um crime e a pessoa é levada para a delegacia, depois é processada, e uma filmagem não tem como o cara falar que não é ele. Então é uma prova robusta que temos em mãos”, frisou.

Outra intenção para 2022 é a abertura de um concurso público para ampliar o contingente da Guarda Civil Municipal. Hoje, Lorena conta com 19 agentes e mais de oitenta pontos de fiscalização apenas de patrimônios públicos. Segundo Pereira, o prefeito Sylvio Ballerini (PSDB), sinalizou positivamente, mas o processo seletivo ainda segue em estudos de impacto financeiro e necessidades para definição de vagas e lançamento de edital.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?