Cruzeiro avança com projeto do Hospital Regional que pode chegar aos R$ 100 milhões

Depois de avaliação da área, Município aguarda o início das obras ainda neste semestre; tripé segue sob dúvidas

Área do desativado Recinto de Exposições, que receberá o Hospital Regional; aposta de saúde estruturada (Foto: Rafaela Lourenço)

Rafaela Lourenço
Cruzeiro

Cruzeiro recebeu uma avaliação técnica das equipes de saúde e engenharia do Governo do Estado, nesta semana, para avançar com a construção do Hospital Regional. Os investimentos devem chegar aos R$ 100 milhões para a nova unidade, que deve ter início das obras ainda este ano. Já o “tripé da saúde”, segue sem a divulgação estadual.

Anunciado no dia 22 de maio, pelo governador João Doria (PSDB), o projeto do Hospital Regional, tinha um orçamento previsto em R$50 milhões (R$ 30 milhões para construção e R$ 20 milhões em equipamentos). Após a análise do volume de obras e serviços a serem prestados, a Prefeitura acredita que os investimentos devem ter um acréscimo de até 70%, podendo ultrapassar os R$100 milhões.

De acordo com o prefeito Thales Gabriel Fonseca (PSD), a área foi validada pelos engenheiros e profissionais da DRS (Diretoria Regional de Saúde) de Taubaté e toda a documentação solicitada foi encaminhada para viabilizar a finalização do projeto técnico, como estrutura e especialidades para o início das obras. O prédio deve contar com uma área construída de 15 mil m². “Com a apresentação a gente acredita que nos próximos dois meses, no máximo, se dê o início de obras, com uma expectativa de 24 a 30 meses de obras”, explicou o chefe do Executivo ao relembrar o investimento faseado, ou seja, parte dos recursos serão repassados neste ano e consequentemente orçamentos em 2022 e 2023.

A ideia da unidade é desafogar os atendimentos realizados em Taubaté, São José dos Campos e Caraguatatuba, além de otimizar os serviços reduzindo a distância para os pacientes do Vale Histórico e Vale da Fé.

Em contrapartida, Cruzeiro trabalha com a estrutura básica da área, como fornecimento de energia elétrica, aterro e pavimentação para acesso ao espaço. “Vamos tratar direto ao DER (Departamento de Estradas e Rodagem), até porquê o hospital estará localizado em frente a uma SP e ao lado de uma vicinal. Então a gente deve ter um dispositivo de acesso que será tratado nos próximos dias”, frisou.

Para o gestor, o HR também deve valorizar esta região e sucessivamente proporcionar um melhor desenvolvimento econômico ao município. Com foco no crescimento da área, a Prefeitura planeja instalar mais serviços e investir no entorno do prédio no setor mobiliário e de mobilidade urbana.

Tripé da Saúde – O fortalecimento das santas casas de Lorena e Guaratinguetá, citado por Doria, no mesmo dia do anúncio do Hospital Regional, teria uma atualização no dia 30 de junho, segundo as previsões do Estado. Sem a divulgação do estudo de viabilidade de recursos e sobre a demanda de atendimentos e especialidades, os municípios seguem sem receber novos investimentos.

A reportagem do Jornal Atos questionou a secretaria de Saúde do Estado sobre uma nova data para divulgação dos estudos, mas nenhuma resposta foi enviada até o fechamento desta edição.

Já o prefeito de Cruzeiro acredita que a apresentação deva ser integrada ao Regional, com o prazo de até sessenta dias. “Sigo otimista, mas não posso falar pelo Estado”.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?