Reunião entre municípios e PRF define estratégias para ampliar monitoramento por câmeras

Troca de imagens por meio do Sistema Alerta Brasil sugerida pela Polícia Rodoviária Federal garante estrutura a cinco municípios da RMVale

Câmeras do COI nas vias de Guaratinguetá; reunião busca intensificar videomonitoramento na região (Foto: Leandro Oliveira)

Leandro Oliveira
RMVale 

Uma reunião em Guaratinguetá definiu estratégias para ampliar o monitoramento por câmeras e a segurança pública em cinco municípios do RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte). A iniciativa partiu da Polícia Rodoviária Federal e pode ser colocada em prática por meio do Sistema Alerta Brasil, que interliga imagens de vídeo-monitoramento de rodovias federais e dos COI’s (Centro de Operação Integrada) de cada cidade.

Além de Guaratinguetá, participaram da reunião representantes de secretarias municipais de Segurança Pública de Cruzeiro, Taubaté, Aparecida e Lorena. O sistema se caracteriza basicamente pela troca de informações e imagens das câmeras de vídeo-monitoramento das cidades com a PRF, facilitando a recuperação de veículos furtados, clonados ou com problemas na documentação. Na região a principal rodovia federal é a Presidente Dutra. “É importante esse sistema, pois estaremos vigiando também, caso alguma ocorrência em cada cidade, teremos acesso as imagens da Via Dutra, que é muito importante. A gente sabe que acontecem muitos acidentes, prática de furto, roubo de veículos, roube de carga. Será muito importante cada cidade ter acesso as imagens nessa parceria com a PRF”, afirmou o secretário de Segurança Pública de Lorena, Alfredo Pereira.

Lorena é uma das cidades da região que tem o COI instalado. Antes dela, Guaratinguetá foi pioneira na instalação das câmeras de monitoramento. O responsável pelo setor de segurança do município já avalia como positiva a troca de informações dos municípios vizinhos. “Bem mais segurança. Já há uma integração muito boa envolvendo as cidades próximas como Aparecida, Lorena e Potim. Com essa nova integração com a Polícia Rodoviária Federal, com certeza, irá abranger toda a área fazendo um cinturão de segurança na região”, destacou em vídeo o secretário de Segurança e Mobilidade Urbana de Guaratinguetá, Marco Antônio ‘Major’ de Oliveira.

O sistema não terá custo para ambas as partes e o convênio pode ser assinado em breve. Outra possibilidade é a de que as pessoas possam registrar boletim de ocorrência não criminal de natureza, que só cause danos, por exemplo, em acidentes de trânsito sem vítimas. Dentro do mecanismo será fornecida essa opção, em eventos que só tenham danos materiais.

Além de Guaratinguetá e Lorena, Cruzeiro e Taubaté também contam com câmeras do COI. Apenas Aparecida ainda não tem o sistema, mas é o local que concentra o maior número de entradas e saídas de veículos, devido ao fluxo do turismo religioso. O município é sede da PRF na região.

Em nota, a Polícia Rodoviária Federal destacou que as tratativas com as prefeituras buscam viabilizar cooperação técnica em relação à disponibilização de sistemas. “Além de estabelecer demais parcerias na área de inteligência policial. Na reunião foram demonstradas as funcionalidades e o potencial das câmeras de monitoramento, como os municípios poderiam utilizá-los, e a melhor forma de trabalhar com tais ferramentas no combate aos mais diversos crimes”.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?