Câmara mantém valor de subsídios após Vieira não apresentar proposta para redução em Cruzeiro

Vereador promete projeto para baixar recebimentos de parlamentares em 50%, mas nem mesmo comparece à sessão; Legislativo confirma valor reduzido em janeiro

A Câmara de Cruzeiro, que teve sessão polêmica sobre subsídio dos vereadores; valor mantido (Foto: Rafaela Lourenço)

Bruna Silva
Cruzeiro 

Os vereadores de Cruzeiro decidiram, na última segunda-feira (9), pela manutenção da redução do subsídio vigente. Os dez parlamentares da Casa deverão prosseguir com redução de 13% sobre o pagamento mensais. A sessão teria em pauta um pedido do vereador Paulo Vieira (PL) para a redução em 50%.

A última sessão de Cruzeiro antes das eleições municipais teve pauta polemizada pela expectativa para os valores que seriam definidos para a próxima legislatura. A proposta de Vieira não foi apresentada, apesar do vereador postar um pedido de apoio público nas redes sociais. “Preciso do apoio de ‘TODOS’ para reduzir os vencimentos dos vereadores de Cruzeiro, para o período de 2021/2024, em 50%, fixando em R$ 3.000 mensais. O projeto de lei encontra-se na pauta de ‘HOJE da Câmara Municipal!’”, publicou em sua página no Facebook, horas antes da sessão, em que o própria Vieira foi um dos ausentes.

O parlamentar não apresentou propositura, nem mesmo emendas sobre os valores dos subsídios.

Sem a proposta, sete dos nove vereadores votantes (o presidente só participa das decisões em plenário em caso de voto minerva) decidiram por unanimidade (além de Vieira, Sandro Felipe de Sousa-PSD não compareceu à sessão) manter o subsídio dos dez vereadores em R$ 5.490; valor reduzido em janeiro deste ano. O valor é referente à próxima legislatura.

Ainda nesta terça-feira (10), a assessoria de imprensa do órgão emitiu uma nota pública desmentindo notícias falsas que circularam nas redes sociais após a sessão, com botos sobre um possível aumento que poderia entrar em votação. “A Câmara Municipal informa que, ao contrário do que está sendo veiculado nas redes sociais por pessoas mal informadas e/ou mal intencionadas, não houve aumento nos subsídios dos vereadores.(…) Houve uma redução de 13% nos subsídios dos vereadores (as) e essa redução, em relação ao início de 2020, foi votada ontem, 09/11/2020, na Sessão Ordinária e mantida para os próximos quatro anos. Qualquer divulgação de aprovação de aumento de subsídios trata-se de fakenews, portanto, crime previsto em leis”, esclareceu.

A nota afirmou também que a Procuradoria Jurídica estava trabalhando para notificar as pessoas que propagaram desinformação e promete que medidas cabíveis serão tomadas.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?