Política a conta-gotas…

Primeira chamada

Marcinho Dentista

Os grupos que revelarão os prefeituráveis da próxima temporada de caça aos votos em Lorena podem estar indecisos, mas que têm articuladores com nomes certos para disputar o Legislativo, isto é fato entre os bem informados do pedaço. A propósito, quem observa o popular Marcinho Dentista, jogando acenos com a torcida eleitoral, é capaz de jurar e apostar que ele fará parte de uma lista seleta de grupo de postulantes à Câmara de Lorena. E tem mais gente embarcando nesta proposta de renovação do Legislativo, a exemplo de Fernando do Ceci, Bruninho Marcondes e outros…

 

 

Apoio aqui, ajuda lá!
Rolou no eixo Silverias / Cachoeira Paulista, essa semana, que os dois ‘caciques políticos’ Edson Mota e Fabiano Vieira sentaram para discutirem as eleições de 2024 em ambas as cidades. Disseram que um deles externou a importância de arrumar um ‘duto de recursos’ nos cofres da Prefeitura da Capital do Tropeirísmo, a partir de 2025, para garantir a manutenção da Motolândia.

 

Efeito cascata
Enquanto os caciques Mota e Vieira, supostamente acertam detalhes para 2024, a oposição ao prefeito Guilherme Carvalho tenta se unir para retomada do poder em Silveiras – motivados, é claro, pela situação financeira da Prefeitura, hoje em alta como uma das mais estáveis da região, proporcionalmente falando.

 

Projeção
Cresce na periferia de Cachoeira os comentários que os vereadores Agenor Todico e Rogéria Lucas podem se unir para fortalecer a eventual candidatura de Aurélio da Farmácia, na disputa pela Prefeitura em 2024. Sobre quem seria o vice na majoritária, a conversa é que o trio seguirá unido até que uma pesquisa no momento oportuno decida entre Rogéria e Todico…

 

Faca amolada

Sylvinho conversa com morador do Rodovias

A galera da Praça vibrou essa semana com as notícias de que tem secretário municipal na Prefeitura de Lorena com a ‘faca no pescoço’, na base do: ou trabalha ou cai fora. Pelo que se ouviu nas rodas, o prefeito Sylvinho Ballerini reservou sua peculiar bondade para os eleitores e amigos e afiou as facas para acertar algumas pastas, que estão batendo recordes de ineficiência. Disseram que rolou até pesquisa para ver qual cabeça rola primeiro…

 

 

 

Bons ventos

Dario Costa

Rumo à excelência, o superintendente da Santa Casa de Lorena, Dario Costa, deverá dar um passo adiante em 2023, com mais uma pós-graduação em gestão hospitalar, provavelmente no Albert Einster. Segundo as ‘boas línguas’, para Dario e sua equipe, ‘o melhor’ sempre será indispensável…

 

 

 

A pergunta que não…
…quer calar – o novo presidente, Pedro Sannini, constrói a nova sede da Câmara de Guaratinguetá ou aluga? Tem aposta na Praça Conselheiro de que não vai rolar nem uma coisa nem outra…

 

As águas vão rolar

Miguel Sampaio

Com investimento de mais de R$500 mil, a Saeg – by Miguel Sampaio – vai levar água às 130 famílias da Vila Nova – próximo ao bairro rural da Rocinha. Neste sábado, ocorre a inauguração da rede de distribuição com três quilômetros de extensão, que permitirá o abastecimento às residências. O evento marca três pontos importantes: para os moradores, um benefício inestimável; ao prefeito Marcus Soliva, um sentimento de dever cumprido com a população do local; e a repercussão do mercado político, de que  Miguel Sampaio é a dose certa para sucessão em Guaratinguetá. Que pese os demais interessados na vaga…

 

Os números de março
A julgar pelo bom andamento da administração – em termos eleitorais – o prefeito Marcus Soliva está fazendo o dever de casa, acenando pra torcia, chamando seus prefeituráveis e afins para as fotos, ouvindo muito mais que falando, e reservando a possibilidade de alinhamento dos nomes para o segundo semestre. Assim mesmo, o que se mostra hoje, pode ser bem diferente do que a de revelar, principalmente quando as ‘pesquisas oficiais’ mostrarem a leitura das ruas de Guará. Até lá, Regis Yasumura como vice, João Vaz como operacional do sistema, Miguel Sampaio como o homem que faz e Dani Dias como a influencer visual, seguem na mesma direção, ou seja, a bênção da sucessão!!!

 

Expectativas
Enquanto não aparece um vereador com coragem suficiente para propor e articular o aumento de cadeiras para próxima legislatura – lembrando que pela população, Guará pode ter até 19 vereadores – cada nome que surge com possibilidade de disputar vaga na Câmara, dá dor de barriga em quem sabe que está com os dias de mandato contados. Aliás, dizem que o Celão está dando mostra que vai voltar, assim como Marcos Evangelista; o Gú do Bar tem até plano de governo, Guilherme Gigli está parecendo mais que ‘nota de dois’, a Renata Helena está cada vez mais popular e Cezinha Zangrande sai candidato em apoio a Riccomi. Somente esta lista comentada na Praça, no último sábado, já põe pra fora cinco ou seis dos atuais parlamentares. Perguntem ao Marcelo da Santa Casa!!!

 

Votos envelhecidos

Ricardo Piorino

A turma do Mercadão de Pinda acredita que se Ricardo Piorino precisar dos eleitores de alguns bacanas do primeiro escalão da Prefeitura para garantir a sucessão de Isael Domingues, a conta pode não fechar. Alguns tidos como ex-vereadores ou candidatos  do passado talvez tenham seus ‘votos envelhecidos’; outros, provavelmente por medo de  pedir exoneração do cargo para correr atrás dos votos como candidatos. Perguntem ao Calinhos Casé!!!

 

Leitura periférica
Da mesma fonte que saiu o diagnóstico da indisposição de alguns bem remunerados da administração de Isael Domingues em não ‘botar a mão na massa’, ou seja, partir para candidaturas à vereança, a fim de fortalecer a campanha de Piorino à sucessão, vem a informação de que a oposição poderá ganhar força na periferia de Pinda. Disseram que três partidos, interligados à esquerda, estão tentando arregimentar um time de postulantes para garantir vaga na futura Câmara e, consequentemente, ter a Prefeitura de refém.

 

Juntos ou separados?
Parece que pelos balcões mais politizados de Pinda, teve gente fazendo contas e projeções de que os nomes de Padre Afonso, Miryam Alckmin e Herivelton Vela, juntos nas eleições do ano que vem, podem assustar ‘gregos e troianos’, porém, separados, a conversa será outra…

 

Contexto fora de pretexto
Comenta-se entre os bem informados de Piquete que diante da fatalidade do Ministério Público ter denunciado o contrato com a OS que administrava a gestão da saúde no município – contrato da administração passada, a enfraquecida oposição ao prefeito Rominho está instigando a abertura de uma CEI na Câmara para também investigar o assunto. Enquanto isso, o chefe do Executivo segue tentando amenizar o ‘baque no atendimento’ da população com contratações emergenciais, processo seletivo e caça aos médicos para contratar por PJ.

 

Sob nova liderança
E o ano começou com mudanças na Câmara de Cruzeiro. Que o Gordo da Vila Batista ganhou a presidência, já era do conhecimento geral, mas que Jorge Currila, ao passar o comando da Casa de Leis, assumisse a liderança do prefeito no Legislativo em substituição a Paulo Felipe, foi a novidade.

 

Farra com dinheiro público
Parece que o vereador Brejão, que deixou a presidência da Câmara de Cachoeira no final do ano, vai ter muito que explicar aos eleitores conscientes sobre sua desastrosa gestão financeira frente ao Legislativo. Pelo que se ouviu nas rodas políticas, de toda dinheirama que a Casa de Leis recebeu de duodécimo, ele economizou apenas R$ 60,09. Pelo menos, foi essa a devolução. Também, com vereadores torrando a grana com viagens e mais viagens a Brasília, compras de carro novo e outro… economizar de que jeito?

 

Remédio amargo

Thales Gabriel

Aparentemente, o prefeito de Cruzeiro, Thales Gabriel, comprou a maior briga com pessoas de vários segmentos na cidade e região, com o fechamento da ESC ESEFIC após um rombo de mais de R$ 20 milhões nos cofres públicos municipais. A reação contrária de muitos políticos oportunistas, bem como a minúscula oposição do pedaço, já era prevista, mas para quem sabe fazer contas, entende que a própria evolução do ensino, inclusive com métodos em EAD e a política de preços baixos, fez com que a Faculdade, com todo seu acervo histórico, sucumbisse diante do poder econômico. Para Thales realocar os alunos – na maioria bolsistas – em outras universidades, é compromisso e ponto de honra…

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?