Piquete investe R$ 66 mil em câmeras para manter redução em índices criminais

Com redução do custo acima de 90%, vídeo de monitoramento é implantado para inibir criminosos; acessos à cidade são prioridade em novo sistema

Instalação de uma das dez câmeras, que devem reforçar a segurança em Piquete (Foto: Reprodução PMP)

Thamiris Silva
Piquete

Implantado como projeto piloto em Piquete, o vídeo monitoramento em pontos estratégicos é aposta da Prefeitura para inibir a criminalidade e aumentar a sensação de segurança dos moradores. O custo do plano superou as expectativas do atual governo, após a compra de dez câmeras com investimento de R$ 66 mil.

Em entrevista ao programa Atos no Rádio, o prefeito Romulo Kazimierz, o Rominho (PSDB) destacou que a economia nas contas públicas com o novo sistema é superior a 90%.

O cálculo é baseado na possibilidade de contratação da empresa que receberia, pela prestação de serviço à Prefeitura, um aluguel mensal de R$ 30 mil, que poderia ultrapassar o valor de R$ 1,4 milhão em quatro anos.

Na última segunda-feira, a Prefeitura implantou a terceira câmera de segurança. As instalações serão distribuídas de acordo com o estudo realizado pela secretaria de Segurança: três na área central e as outras sete nas vias de acesso à cidade.

O investimento na estrutura da segurança é a aposta para manter o ritmo de redução nos índices criminais na cidade. No primeiro trimestre, o município registrou um total de 31 episódios, sendo 18 furtos, 8 lesões registros de lesão corporal dolosa (quando há intenção), 2 roubos e 1 homicídio culposo por acidente de trânsito. Os dados, pulicados pela secretaria de Segurança Pública do Estado, apontam queda, referente ao mesmo período do ano passado quando Piquete registrou 45 ocorrências, com 26 furtos, 16 lesões corporais dolosas e 3 roubos. “Esse monitoramento será feito pela Polícia Militar. Pelo próprio celular, eles conseguem fazer o monitoramento muito mais prático”, explicou Rominho.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?