Cresce pressão para o cancelamento do Carnaval em Pinda

Elevação dos casos de Covid-19 é a principal preocupação; Prefeitura deve emitir posicionamento oficial

O Carnaval de 2018 em Pindamonhangaba; Prefeitura sofre com pressão para cancelamento de festividade (Foto: Reprodução PMP)

Bruna Silva
Pindamonhangaba

Diante da elevação dos casos de infecção pelo novo coronavírus no município, cresce a pressão para o cancelamento das festividades carnavalescas em Pindamonhangaba. População e vereadores tencionam para o que não haja programação, seguindo decisões tomadas em outros municípios da região. Segundo a Prefeitura, um posicionamento oficial deve ser emitido nos próximos dias.

Somente nos primeiros vinte dias de 2022, Pindamonhangaba confirmou mais de 2,4 mil novos casos da doença. A nova onda é atrelada às festividades de fim de ano. Mediante o cenário de contaminação elevada, o pedido de cancelamento da festividade de Momo ganhou os grupos de redes sociais. A solicitação foi endossada pelo vereador Herivelto Vela (PT). No último sábado (15), o parlamentar pediu para que a cidade oficializasse sobre o cancelamento. “Não é o momento de se ter Carnaval, senhor prefeito. Vai acontecer, sim, um colapso na saúde. (…) Não queremos que o Vale do Paraíba seja referência negativa no quesito carnaval. Pinda e Guará ainda não oficializou (sic)”, afirmou em vídeo divulgado que possui mais de seiscentos compartilhamentos nas redes sociais.

Em transmissão ao vivo, no início desta semana, o prefeito Isael Domingues (PL) afirmou que “não se cancela aquilo que nunca foi marcado”, fazendo referência ao Carnaval. Procurada pelo Jornal Atos, a Prefeitura afirmou que deve divulgar em breve o posicionamento oficial acerca das comemorações características de fevereiro.

Referência – Fortalecido após a trágica inundação em São Luís do Paraitinga, em 2010, o Carnaval de Pindamonhangaba passou a trazer os blocos luisenses como atrações para as festividades de rua. Nos últimos anos, se tornou um dos mais importantes da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte).

Em 2020, a estimativa de público foi de oitenta mil pessoas entre os cinco dias de programação. Blocos tradicionais da época como Juca Teles e Barbosa arrastaram, em 2018, 25 mil e 40 mil foliões, respectivamente.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?