Escolas públicas retomam aulas remotas e presenciais na RMVale

Medidas devem seguir protocolo sanitário contra a Covid-19; Lorena e Guaratinguetá estão entre as cidades com sistema presencial

Sala de aula em Lorena após retomada das atividades em 2021; cidade anuncia volta das creches para a próxima semana (Foto: Gabriel Mota)

Rafaela Lourenço
RMVale 

O ano letivo 2022 de escolas públicas municipais teve início com divergências na região entre os sistemas presencial e remoto. Preocupados com a propagação mais ágil da variante ômicron, prefeitos têm mantido a cautela para a retomada das aulas presenciais. Por outro lado, alguns municípios já iniciaram as atividades na última semana.

Em paralelo às contaminações pelo novo coronavírus, os atendimentos de síndromes gripais têm sobrecarregado o sistema público de saúde. Índices que levaram cidades como Cruzeiro e Santo Antônio do Pinhal a definirem a volta às aulas, a princípio, remotamente.

Enquanto Aparecida está recebendo os alunos desde o último dia 31, em Cruzeiro, os sete mil alunos da rede pública retornarão às aulas na próxima segunda-feira (7), mas no sistema remoto. Após um mês de testes, dependendo do cenário pandêmico na cidade, os alunos retornarão ao presencial. Situação parecida com Santo Antônio do Pinhal, na Serra da Mantiqueira, que deve retornar as aulas ainda à distância no próximo dia 14, com expectativas de no dia 2 de março, receber as crianças e adolescentes presencialmente.

Também prevista para o próximo dia 7 está Lorena, que divulgou a retomada da educação infantil com creches e pré-escolas, ensino fundamental, educação especial exclusiva e a EJA (Educação de Jovens e Adultos) no último dia 30. Por nota, a Prefeitura ressaltou que “o planejamento do ano letivo, que totaliza duzentos dias, foi definido na noite da última quarta-feira (26), na reunião do CME (Conselho Municipal de Educação). E no dia 31 iniciou-se a Jornada de Planejamento Pedagógico 2022”.

A secretaria da Educação frisou que os pais e os responsáveis devem procurar pelas unidades escolares em que os menores estejam matriculados, a partir desta quarta-feira (2), para conferirem detalhes como a listagem dos alunos e os horários das aulas.

Além da aferição da temperatura de todos os profissionais e alunos, as escolas deverão exigir o uso da máscara de proteção e disponibilizar álcool em gel para higienização das mãos.

Assim como Lorena, Cachoeira Paulista e a rede pública de Ubatuba retornarão na próxima segunda-feira. Em Ubatuba são cerca de 12 mil alunos matriculados em 52 unidades. “O retorno será presencial para todas as crianças, tanto os com mais de 12 anos, que já estão vacinados, como para os estudantes de 5 a 11 anos, cuja imunização está em andamento. Serão cumpridos todos os protocolos de combate à Covid-19 (trecho da nota)”.

De volta ao Vale do Paraíba, Guaratinguetá, que segue um decreto municipal mais rigoroso que o Estado, receberá os alunos novamente nas unidades escolares, no dia 10. O Executivo ressaltou ainda que os pais e os responsáveis que tenham perdido o período de matrículas poderão efetuá-las a partir desta quarta-feira, assim como rematrículas e transferências. De acordo com as vagas disponíveis nas escolas.

 

 

 

 

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?