Moradoras de Potim criam biblioteca em praça pública

Crianças e adultos se divertem com brincadeiras lúdicas e leitura oferecidas em projeto voluntário

Voluntária lê ao lado de crianças atendidas pelo projeto em Potim; ação abre espaço também para adultos (Foto: Reprodução)
Voluntária lê ao lado de crianças atendidas pelo projeto em Potim (Foto: Reprodução)
Rafael Rodrigues
Potim
Uma biblioteca ao ar livre, que além de livros, oferece também brinquedos lúdicos que ajudam no desenvolvimento das crianças é resultado de uma ação voluntária de duas moradoras de Potim. A artesã Marilia Alcides de Souza Andrade e a ajudante de cozinha Maria Aparecida dos Santos resolveram há dois meses levar até a Praça da Bíblia, no bairro do Jardim Alvorada, uma forma de diversão diferente no fim de tarde.Com vários exemplares em casa, e uma vontade de ver as crianças, incluindo os próprios netos, se divertindo de uma maneira sadia, elas resolveram expor os títulos na praça e acompanhar as crianças na leitura. “A gente tem um espaço grande aqui no bairro e meus netos sempre brincavam na minha casa tinha com brinquedos didáticos. Eu tinha vários livros, surgiu a ideia de levar tudo isso para praça, para que outras crianças do bairro pudessem aproveitar também”, contou Marilia.Todos os dias, por volta das 17h, as duas incentivadoras da leitura se unem e levam os brinquedos e livros para os bancos da praça, de onde orientam, brincam e leem para as crianças.

Além de crianças, adultos começaram a aparecer no espaço criado pelas moradoras para acompanhar as atividades. Com o interesse de pais e outras pessoas que iam até à praça onde o projeto mantém a ação, acabavam se interessando por títulos, e foi ai que surgiu um cadastro para que os livros fossem emprestados. “O legal é isso! Fizemos um espaço para família, porque os pais vieram junto com as crianças e ficamos cada vez mais unidos. Tanto que fizemos um café comunitário, onde todos participaram e contribuíram”, contou Marilia, entusiasmada com a ação.
A artesã de Potim contou que não houve pretensão de que o espaço se tornasse em um local de lazer e cultura. “Eu senti muita estranheza, não achei que iria funcionar. Colocamos na expectativa sem saber se daria certo, e hoje é muito bom ver a criançada mesmo que só foleando um livro ou jogando um dominó”, finalizou.

Elas contaram ainda que qualquer pessoa pode ajudar a continuar com o projeto, doando livros e brinquedos didáticos. Marilia recebe o material em sua casa à rua Santa Catarina, nº 207, no bairro Jardim Alvorada, em Potim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?