À espera da Coronavac, Pinda prepara estrutura de imunização contra a Covid-19

Após divulgar possíveis locais de vacinação, Prefeitura decide rever plano, com foco em possíveis mudanças do Estado; Municípios espera até 1,8 mil doses

Câmaras de refrigeração adquiridas por Isael Domingues para armazenar doses da vacina (Foto: Reprodução PMP)

Bruna Silva
Pindamonhangaba

De olho na liberação da Coronavac, Pindamonhangaba está revendo, nesta semana, o plano municipal de imunização contra a Covid-19. Um planejamento prévio chegou a ser divulgado, no fim de semana, mas o município determinou a revisão e alinhamento às diretrizes estaduais para receber o imunizante, o que pode acontecer até esta quinta-feira (20).

Com os casos em aceleração, Pindamonhangaba chegou, nesta quarta-feira (20), aos 5.201 casos confirmados de coronavírus e 86 óbitos. Segundo o último boletim epidemiológico da cidade, ao menos 1.315 pacientes ainda aguardavam a confirmação da infecção, enquanto 36 estavam hospitalizados.

A taxa ocupação de leitos seguem em alta, na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e enfermaria chegando a 93% e 83%, respectivamente. Para frear o crescimento das contaminações, a pasta responsável espera iniciar a imunização assim que as vacinas chegarem no município. A expectativa na cidade é que isso pode ocorrer já nesta quinta-feira, com até 1,8 mil doses (até o fechamento desta matéria, a assessoria do Governo do Estado ainda não havia confirmado uma possível de entrega).

No planejamento inicial, que foi suspenso, a secretaria de Saúde previa três pontos possíveis de vacinação: Centro, Araretama e Cidade Nova. Mas, esse projeto passa por revisão dos responsáveis, uma vez que só será possível determinar oficialmente os locais, quando as vacinas chegarem à cidade. Todos os insumos necessários para a aplicação e treinamento da equipe já estão finalizados.

Equipe médica em UBS da cidade; atendimentos à Covid-19 aumentam em 2021 (Foto: Bruna Silva)

O Município espera que possa seguir o modelo estadual de vacinação em que neste primeiro momento sejam imunizados os profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate ao vírus. Os responsáveis pela pasta, chegaram a apontar que os trabalhadores da Santa Casa, Pronto Socorro Municipal, Hospital 10 de Julho, unidades de Pronto Atendimento do Araretama e Cidade Nova, que seriam os vacinados na primeira fase. Os idosos, que fazem parte do grupo risco da Covid-19, fariam parte da próxima etapa.

Recentemente, o Governo do Estado lançou uma plataforma para pré-cadastro de profissionais de saúde e indígenas para que possam se vacinar na primeira fase da imunização. Para consultar, basta acessar o link vacinaja.sp.gov.br. O cronograma estadual conta ainda com cinco etapas de vacinação, somente neste primeiro período é estimado que nove milhões de pessoas sejam imunizadas, com a aplicação de 18 milhões de doses.

Reforço – Ainda no início desta semana, o Instituto Butantan pediu a Anvisa (Agencia Nacional de Vigilância Sanitária) o registro emergencial de mais 4,8 milhões de doses da Coronavac. Assim que receber o aval do órgão, a produção poderá totalizar quarenta milhões de doses nesta fase.

Na RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte), São José dos Campos foi a primeira cidade a imunizar, na manhã desta quarta-feira, seguida de Jacareí.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?