Lorena prepara segunda etapa de reflorestamento com plantio de cerca de vinte mil mudas nativas

Preparação de solo é concluída no Parque Ecológico do Taboão; limpeza de rios deve ser reforçada em outubro

O Rio Mandi durante trabalho de desassoreamento; Prefeitura prepara segunda etapa de projeto que beneficia todos os rios (Foto: Divulgação PML)
O Rio Mandi durante trabalho de desassoreamento; Prefeitura prepara segunda etapa de projeto que beneficia todos os rios (Foto: Divulgação PML)

Rafaela Lourenço
Lorena

A secretaria de Meio Ambiente de Lorena iniciou o processo de recuperação de nascente da microbacia do Ribeirão Taboão, no Parque Ecológico. O plantio de aproximadamente vinte mil mudas nativas está previsto para setembro, e a intensificação de limpeza dos rios da cidade é esperada para outubro.

Após a aprovação do CBH-PS (Comitê de Bacias Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul), que viabilizou recursos na ordem de R$ 433 mil do Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos) e a contrapartida de R$ 126 mil, a Prefeitura finalizou o processo de licitação para o início dos trabalhos de preparação do solo.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Willinilton Portugal, a empresa vencedora Ecovale Agroambiental, de Queluz, finalizou a primeira etapa do projeto que contempla a preparação do solo, capina mecânica, combate a formigas e marcação da área. Prevista para setembro, a segunda etapa será com o plantio de vinte mil mudas nativas em 19 hectares no parque. “Já temos os nutrientes, o calcário para fazer a correção de solo, e aguardamos agora uma melhora climática para abrir as covas e começar os plantios, aliados a isso as oficinas técnicas com os alunos”, comentou Portugal.

Todo o processo de reflorestamento e recuperação do local será acompanhado pelos alunos do ensino médio da escola estadual Gabriel Prestes, durante três anos. A oficinas técnicas abordarão os trabalhos desde a preparação do solo ao plantio e manutenções da área.

Área urbana – Apesar de Lorena não utilizar os rios para o abastecimento da cidade, Portugal destacou que os trabalhos nas nascentes do Rio Taboão contribuirão diretamente na qualidade e no volume de vazão dos rios que receberão uma carga maior de água das nascentes.

Sobre a limpeza dos rios que cortam o município, como o Mandi, que passa por seis bairros até desaguar no Rio Paraíba do Sul, o secretário frisou que o trabalho é realizado constantemente, e que há uma equipe treinada na Guarda Civil Municipal para fiscalizar crimes ambientais. “Por mais que tenhamos ações, ainda existe essa fragilidade, mas a população está ficando mais consciente”.

Um dos locais apontados por moradores de Lorena com acúmulo às margens do rio é a passagem do Taboão, entre as ruas Conselheiro Rodrigues Alves e Viscondessa de Castro Lima. Portugal contou que todos os rios contabilizados para a limpeza estão licenciados pelo Daee (Departamento de Águas e Energia Elétrica), e que a engenharia da Prefeitura já possui um projeto para as áreas que sofreram assoreamento. Será construído um muro de proteção para conter as erosões. “Já temos projeto, entramos com pedido de licenciamento do Daee, que é quem libera as obras”.

A Prefeitura prevê uma intensificação das limpezas para os meses de setembro e outubro, com o processo de desassoreamento de áreas críticas sujeitas a inundações.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?