Cerca de quinhentas famílias não retiram Auxílio Emergencial Temporário e R$ 150 mil devem retornar à Prefeitura

Orientações seguem para beneficiários buscarem atendimento na Sads; Executivo deve estudar nova ampliação de edição

Ambulante no Centro de Lorena; número de informais cresce e famílias ignoram auxílio municipal (Foto: Rafaela Lourenço)

Rafaela Lourenço
Lorena
 

Apesar de concluir o pagamento das três parcelas do Auxílio Emergencial Temporário, Lorena segue com cartões à espera da retirada pelos beneficiários. Mais de seis mil famílias foram contempladas na versão 2021 do programa, pioneiro na região. Os investimentos “ignorados” podem retornar aos cofres públicos até o próximo mês.

A Prefeitura depositou a terceira parcela de R$ 100 na última quarta-feira (14) para cerca de 6,1 mil famílias em situação de vulnerabilidade. Apesar da crescente demanda impactada pela crise financeira e social da pandemia, aproximadamente quinhentos contemplados não foram retirar os cartões com o saldo.

De acordo com o secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Cláudio Freitas, todas as famílias que tiveram o cadastro único atualizado até o dia 31 de março, que se enquadravam na situação de renda per capta inferior a meio salário mínimo, foram contempladas. “Quem já tinha o cartão que recebeu o ano passado, a gente apenas fez o crédito. Já para as novas famílias, emitimos um cartão. Ainda temos alguns pra entregar, e a gente pede para que entrem em contato conosco”, salientou.

Apesar dos dois dias de entrega das unidades Alelo no Mercado Municipal e os contatos realizados via telefone, cerca de quinhentas pessoas usufruíram o serviço. Com esta ausência, as orientações seguem para a busca do cartão na Sads. “Algumas famílias infelizmente não têm telefone. Muitos foram trocados também, então a gente não conseguiu contatos com todas as famílias com esse contato telefônico”, completou Freitas.

O secretário frisou que a pasta está traçando uma nova estratégia para atingir o máximo de famílias. Após os últimos trabalhos, os respectivos cartões desertos serão cancelados e cerca de R$ 150 mil retornarão aos cofres públicos possivelmente no próximo mês.

Atualmente, o prefeito Sylvio Ballerini (PSDB) não tem a perspectiva de prorrogar o auxílio municipal, mas deve analisar junto aos seu secretariado os critérios e condições orçamentárias para uma nova edição.

Os interessados devem entrar em contato com a secretaria o quanto antes para conferirem se foram contemplados. A Sads disponibilizou um telefone específico para o auxílio, o (12) 3153-2400 e o WhatsApp geral (12) 3153-2078, além do atendimento presencial, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h. A secretaria fica na avenida Godoy Neto, nº 480, no Olaria.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?