Lorena cria programa de assistência aos autistas

Projeto encaminhado pelo Executivo amplia condições para atendimento na cidade

Família que participa de ações do instituto Cacau, durante evento de conscientização em Lorena; programa garante maior apoio na cidade (Foto: Arquivo Atos)
Família que participa de ações do instituto Cacau, durante evento de conscientização em Lorena; programa garante maior apoio na cidade (Foto: Arquivo Atos)

Jéssica Dias
Lorena

A Câmara de Lorena aprovou por unanimidade, no último dia 2, o Programa Municipal de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. A aprovação garante maior auxílio ao trabalho de atendimentos a pessoas que possuem autismo.

O projeto já havia sido apresentado pelo vereador Fabio Matos (PCdoB), mas acabou rejeitado pelas comissões internas da Casa, já que a origem da proposta deveria ser do Executivo. “Apresentei moção de apelo ao prefeito, que acolheu prontamente a ideia de implantar o programa municipal, tanto que o projeto de lei do Executivo veio para votação exatamente igual ao que propus. Só tenho a agradecer, mas não por mim, e sim pelas crianças e famílias que serão beneficiadas”, relatou o vereador.

O programa oferecerá estrutura que os autistas precisam para desenvolver suas habilidades, como o Instituto Cacau (Centro de Apoio à Criança e Adulto com Autismo), que dá apoio atualmente à 73 famílias de Lorena, Guaratinguetá, Cachoeira Paulista, Cruzeiro, Potim e Aparecida, que possuem familiares com TEA (Transtorno do Espectro Autista). Os atendimentos são feitos através de encontros, palestras mensais e rodas para debater, trocar experiências e levar informações sobre o transtorno.

Matos ressaltou a importância do projeto para que o Instituto Cacau possa trabalhar a questão de documentação para receber utilidade pública. O intuito do da instituição é se tornar Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). “Como há regras a serem cumpridas para ser uma Oscip, fizemos todo possível nestes três anos.

Há uma data prevista para a entrega e aprovação da Oscip”, explicou a técnica de enfermagem Graziele dos Santos, presidente e uma das fundadoras do Cacau. A data prevista para a aprovação é o próximo dia 17.

Como Oscip (título fornecido pelo Ministério da Justiça, com finalidade de facilitar a busca por parcerias e convênios do poder público e permite que doações realizadas por empresas possam ser descontadas no imposto de renda), o Cacau terá maior facilidade na busca por aporte financeiro para manter o atendimento na região.

O autor do projeto destacou que a ideia pode ser repetida por outras cidades. “A Prefeitura está sendo procurada por vereadores da região para aplicar o projeto”, explicou Matos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>