Cruzeiro cria Centro Cultural com incentivo aos artesãos

Espaço deve fomentar a venda dos produtores além de oferecer cursos de capacitação; biblioteca municipal anexa

Espaço de lazer no novo Centro Cultural de Cruzeiro; prédio também abriga biblioteca municipal (Foto: Reprodução PMC)

Rafaela Lourenço
Cruzeiro
 

Focado na retomada econômica, Cruzeiro criou um espaço para auxiliar um dos públicos mais afetados na pandemia: os artesãos. O Centro de Apoio ao Artesão, anexo ao novo Centro Cultural, aberto nesta segunda-feira (16), conta com a comercialização dos produtos locais e exposições.

Com cerca de noventa artesãos cadastrados, a cidade passa a oferecer mais apoio a esta classe autônoma, que depende da venda como fonte de renda. O Centro de Apoio atende, inicialmente, trinta moradores da cidade.

De acordo com o secretário de Esportes, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, José Rogério Martins, os trabalhos serão divididos em três etapas: uma parte dos trabalhadores no Centro, outro grupo com suas barracas na praça 9 de Julho e os que atuam nas feiras de sextas-feiras e aos domingos. “Não dá para colocar todos no mesmo local, até porquê estamos voltando gradativamente e preocupados ainda com a pandemia. Vamos distribuindo! Sem contar com os eventos que vamos retomar com a presença do artesanato”, frisou.

Rogério ressaltou ainda que no Centro, que faz parte do plano de governo de Thales Gabriel Fonseca (PSD), o beneficiário terá espaço para reuniões e a venda dos produtos além de participar de cursos de capacitação e estruturação do negócio. O departamento de Comunicação da Prefeitura lançará uma página no Facebook nos próximos dias para reforçar a divulgação dos itens. “É uma categoria que foi muito prejudicada durante a pandemia, inclusive tendo dificuldades para trabalhar e até mesmo para sobreviver”.

Inicialmente, o Centro Cultural Cruzeiro contará com o setor de apoio aos artesãos e a Biblioteca Municipal, que retomou os atendimentos presenciais na última semana, já com espaço kids para atrair as crianças ao hábito da leitura.

Segundo o chefe da pasta, a expectativa da Prefeitura, em uma terceira etapa de ampliação de atividades com as flexibilizações, é de realizar eventos no local como exposições de artistas locais e regionais, ministrar cursos e palestras relacionadas ao setor.

Por enquanto, o Centro, localizado à rua Coronel José de Castro, nº 394, no Centro, funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h30. Há estudos para ampliação do horário com foco nos produtores, que podem ser beneficiados com a abertura da sede aos sábados.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?