Câmara quer ouvir funcionário que processou Francisco Carlos

Denúncia apresentada à Justiça gerou pedido de improbidade administrativa em Guaratinguetá

(Foto: Da Redação/Atos)
(Foto: Da Redação/Atos)

Da Redação
Guaratinguetá

A Câmara de Guaratinguetá quer ouvir Chesman Ultimo do Amaral. Ele está processando o prefeito Francisco Carlos Moreira (PSDB), que o teria dispensado da secretaria de Cultura após um período de trabalho, sem nomeação e remuneração pelo serviço prestado. Além da secretaria, o denunciante teria trabalhado também na campanha eleitoral do tucano, que virou alvo de pedido de condenação por improbidade administrativa.

De acordo com o processo, Chesman afirmou que participou da campanha do prefeito, eleito em 2012 com 27,2% dos votos válidos (17.786 votos), como organizador. O prefeito não teria pago pelo trabalho e ainda o deixado com dívidas com fornecedores.

Em 2013, ele teria sido nomeado para fazer parte da equipe da secretaria de Cultura, com trabalhos de eventos e projetos na cidade. Advogados de Chesman garantem que ele chegou até mesmo a ser autuado em São Paulo, quando utilizava um veículo da pasta, durante trabalho para a Prefeitura. Mas após seis meses, foi dispensado sem que tenha sido baixada a portaria de nomeação.

O processo foi avaliado em primeira instância pela 4ª Vara da Comarca de Guaratinguetá, que julgou improcedente por falta de provas, mas voltou à tona, após pedidos dos advogados do denunciante ao Tribunal de Justiça do Estado, relatando que não houve depoimento de testemunhas, que poderiam confirmar as denúncias.

Chesman solicitou à Câmara de Guaratinguetá a abertura de processo por improbidade administrativa. Na última quarta-feira, ele foi convidado a participar de reunião com os vereadores. “A Câmara decidiu convidá-lo para termos mais esclarecimentos sobre o caso. É importante saber que isso não é perseguição, pois o processo ficou confuso. Só queremos saber o que aconteceu”, garantiu o presidente da Casa, Marcelo Coutinho Celão (PSD).

O prefeito Francisco Carlos também deve ser convidado para falar sobre o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>