Musical que retrata vida de jovem com HIV e debate a Aids tem apresentação em Lorena

Teatro Teresa D’Ávila recebe espetáculo que traz relatos após o diagnóstico de soro positivo

Cena do espetáculo Boa Sorte: O Musical, que terá apresentação no início de junho, no Teatro Teresa D’ Ávila; peça aborda vida de soropositivo (Foto: ivulgação)
Cena do espetáculo Boa Sorte: O Musical, que terá apresentação no início de junho, em Lorena; peça aborda vida de soropositivo (Foto: Divulgação)

Rafaela Lourenço
Lorena

Um dos temas mais polêmicos das décadas de 1980 e 1990 voltou a ser discutido com mais destaque no cenário brasileiro: o vírus HIV e o cotidiano de pessoas em tratamento da Aids. Mesmo com amplo trabalho de conscientização e resultados que conseguiram controlar a epidemia nas décadas anteriores, os números voltaram a preocupar. Mas ao contrário do preconceito e a falta de políticas públicas e informação com o assunto, que se tornavam obstáculos no passado, o tabu sobre a doença já não é barreira tão grande, já que o HIV e a Aids vêm sendo debatidos em todas as esferas sociais, inclusive no teatro.

Um dos exemplos disso estará em cartaz em Lorena, quando o público poderá interagir com o tema através da cultura e lazer, com o espetáculo Boa Sorte: O Musical, no Teatro Teresa D’Ávila.

O espetáculo autobiográfico do diretor, ator e youtuber, Gabriel Estrela, que é portador da doença, é resultado do Projeto Boa Sorte, que desde 2015 promove intervenções artísticas, como palestras, fotografias, músicas e bate-papos para discutir o HIV e a Aids.

Após o sucesso na internet com um canal no YouTube falando sobre o vírus e a doença, a história de um jovem que descobriu ser portador do HIV aos 18 anos ganhou visibilidade e hoje segue com uma turnê pelo País.

Em cena, com um repertório de canções da MPB, ele repensa seus relacionamentos com amigos, família, namorado e médicos depois do diagnóstico. “Descobri-me vivendo com HIV muito jovem, e se na época eu tivesse a referência de outras pessoas soropositivas vivendo bem e dispostas a conversar abertamente, tudo teria sido menos complicado”, recordou Estrela, hoje aos 26 anos.

O musical conta com o jovem elenco formado por Lola Portela, Mariana Sancar, Gabriel Neves, Mauro Silva e Thiago Catellani, além de banda formada por Bianca Paysan (violão), Fernando Bastos (piano e direção musical) e Marília Nóbrega (violoncelo).

A peça está com uma novidade. Em cada sessão um youtuber ou influenciador diferente é convidado a integrar o elenco e interagir com o público. A proposta é que as participações possam ampliar o debate para todos os públicos.

O espetáculo será realizado em Lorena, no próximo dia 5, em dois horários, às 9h e 11h, com duração de 70 minutos e indicação para maiores de 14 anos.

Com o patrocínio da Caixa Seguradora, Gabriel Estrela segue com a turnê pela capital, interior de São Paulo e cidades como Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte e Brasília.

Ainda assusta – Um estudo divulgado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no final de 2017 mostrou que a Aids ainda preocupa. No Brasil, 48 mil pessoas contraíram o vírus HIV no ano passado, 2,1% a mais que em 2010. Por outro lado, a quantidade de doentes com acesso aos tratamentos no País chega a 60%.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?