Política a conta-gotas…

Fazendo a diferença

Wanessa Andréa

A julgar pelo início do ano legislativo em Lorena, a cidade já pode considerar que agora a Câmara tem de fato representação feminina.

Segundo a observação popular, o trabalho, a atuação e posicionamento na tribuna da Casa demonstrado pela vereadora Wanessa Andréa faz a classe pensante da política local perguntar onde esteve e o que fez a ‘segunda voz’ feminina no Legislativo que chegou primeiro – nas urnas de 2016 – além de entregar seu mandato ao opositor do ex-prefeito?


Quem paga pra ver?

Fábio Longuinho

Parece que o vereador e agora presidente da Câmara de Lorena, Fabio Longuinho, anda tirando o sono de muita gente na política local.

Entre os que pretendem espalhar ‘cascas de bananas’ pelo seu caminho, há aqueles que apenas observam e apostam: “esse vai longe”.

Falam pelos corredores da Câmara, ou melhor, entre os servidores da Casa, que desde o ex-presidente Luiz Fernando 2013/2014 não houve quem lhes passasse tanta segurança como Longuinho nos dias de hoje.

Nem cá, nem lá

Pelo que se ouve nas rodas políticas de Cachoeira, em especial as dos que torcem para recuperação financeira e moral do poder público, as mudanças desejadas pela população não deverão vir com apoio daqueles vereadores que discursam em ‘cima do muro’. Aliás, disseram que será mais fácil para o Executivo contar com a oposição – por saberem que eles têm posição – do que alguns que eleitos no próprio palanque do prefeito que se julgam ‘a bolacha mais crocante do pacote’. Perguntem ao veterinário!!!

Sandálias da humildade

E por falar em Cachoeira Paulista, a população consciente que acompanha as sessões de Câmara já admite que passou da hora de certos vereadores que se manifestam na tribuna com o discurso que “dei tantos meses de prazo para prefeito”; ou, “não sou nem oposição nem situação”, a calçar as ‘sandálias da humildade’ e baixarem a bola, porque quatro anos passam muito rápido…

Meia verdade

Corre na boca pequena de Aparecida que a ‘história’ que o prefeito Piriquito contou na ação impetrada em 1ª Instância, de que a ocupação hospitalar em apenas 5% da capacidade, não é bem assim. A conversa do Frei Bartolomeu foi outra quanto consultado: de acordo com seu depoimento ao MP, o prefeito só esqueceu de contabilizar pacientes das cidades satélites à Terra da Padroeira, que eleva a ocupação a 105%…

Mentira tem pernas curtas

Enquanto a população de Aparecida impõe expectativa na permanência ou não da economia da cidade, principalmente após o Ministério Público tomar conhecimento do ‘truque’ do prefeito na análise da ocupação hospitalar, para piorar a situação, aparece uma live do vereador André Monteiro nas redes sociais querendo ‘pregar’ o Frei Bartolomeu na cruz, como o responsável pela cidade ter retornado a fase vermelha do Doria, só por dizer a verdade…

Focando a Assembleia

Se as eleições para deputado fossem por estes dias, os eleitores de Guará com certeza observariam os prováveis candidatos da temporada atuando em frentes distintas: Regis Yasumura (PL) como o ‘garoto propaganda’ da administração Marcus Soliva e abraçando algumas cidades da região; Marcelo Coutinho – o Celão (PSD) como destaque da periferia da cidade, e Márcio Almeida (PSC) reunindo seu nicho eleitoral em muitas cidades do Estado através de seu apadrinhamento evangélico. Mais dois ou três nomes da terra de Frei Galvão que poderiam estar disputando, seriam mais por uma questão de vaidades.

Divergentes

É voz corrente pelas esquinas de Pinda que entre os mais comentados pelo mercado político como eventuais candidatos a deputado, há dois que se destacam nas divergentes: Nobertinho, atual vereador e dito herdeiro do espólio político de Vito Ardito e o ex-vereador Rafael Goffi, que mesmo disputando quatro eleições para colecionar apenas um mandato de vereador, pretende mais uma vez esquentar o nome no ano que vem, para tentar novamente seu sonho de consumo que é ser prefeito da cidade. Segundo a boca pequena, o ‘pega fogo’ entre os dois em 2022 é porque Norbertinho busca nocautear Goffi para enfraquecê-lo na corrida ao Palácio de Vidro em 2024. A eleição para deputado seria apenas um termômetro para as próximas eleições municipais.

Diga-me com quem andas

Pegou muito mal a imagem do vereador Vela ao explicitar, em Pinda – a revel da maioria da sociedade – sua euforia pela ‘canetada Fachin’ que tenta liberar Lula das condenações da Lava Jato. Apesar de muitos saberem de sua paixão pelo ex-presidente, o então vereador de ‘primeira viagem’, que dizer, mandato, Vela, pode ter seu pavio apagado na política e entrar como seu mito para a galeria do ‘ex’.

Buscando na fonte

O prefeito Isael Domingues está cumprindo uma maratona de idas e vindas à capital federal, aproveitando a temporada de ‘portas abertas’ para as emendas parlamentares que encerram nesta semana. De acordo com os entendidos em finanças públicas, quem ‘aproveitar’ a distração de muitos prefeitos a respeito do calendário dos recursos pode ficar com uma fatia maior das verbas. Adivinha o que Isael está para garantir à saúde financeira de Pinda?

Avaliação de mercado

A administração irmãos Ballerini’s nem chegou a 100 dias em Lorena e a especulação política já antecipa uma prévia da avaliação sobre alguns nomes ‘salientes’ da equipe de Sylvinho. Entre eles o ‘enTão’ ex-vereador e agora ‘homem forte’ da garagem municipal, que segundo a ‘turma’, tem dificuldades com anotações de números, principalmente o de horas de aluguéis de máquinas para os serviços; Guarda Belo, como sempre não anda, ‘desfila’ com toda sua importância pela cidade e demonstra que não entende nada de trânsito; a moça do ‘QI’ da república de Cachoeira, de ‘tão eficiente’ até se perde na Cultura da cidade, sendo que iniciou suas atividades destituindo o quadro histórico da Condesa – bem na entrada da Casa da Cultura. Dizem que Fabreti ‘está pelo fio na navalha’ na Saúde, enquanto o comunicólogo oficial que não se comunica – deixando a cidade sem informações – estampando sua incompatibilidade com a função e, para não alongar, dois ou três que parecem mandar mais que o próprio prefeito – ou mandam juntos – estão abaixo da média com a população. Perguntem ao ‘Conselho da Praça’.

Perguntar não ofende

Qual será o primeiro ‘notável’ da equipe de governo dos irmãos Ballerini’s a cair fora do bonde da administração? Apostas com o pessoal que marca presença todas as manhãs no Stella Café, da Peixoto do Castro…

Presente e futuro

Prefeito Rominho

Sob nova direção, a população de Piquete tem aprovado as atitudes iniciais do prefeito Romulo Luszczynski – o Rominho.

Sua preocupação em equipar e aproximar o atendimento de saúde aos moradores, respostas rápidas na zeladoria dos bairros e até os projetos futuros como a criação um parque temático com atividades esportivas e atrações turísticas no Pico do Marins e seu entorno, como forma de gerar renda ao município e aos comerciantes locais.

Rominho pretende, com a construção da estação de tratamento, resolver 100% o esgoto para qualidade de vida e alavancar o projeto de conquista do título de MIT (Município de Interesse Turístico).

 

Em Alta

Lorena – Com apenas três meses de mandato, a vereadora Wanessa Andréa tem mostrado muito mais que números, ela pretende ampliar com representatividade a atuação da mulher na Câmara e na política de Lorena. Nesta semana, ao lado da procuradora jurídica do Legislativo, Mônica de Luna, e da também vereadora Lúcia da Saúde, conquistaram, em votação unânime, a criação do Conselho Municipal do Direito da Mulher. Wanessa espera que, com o novo grupo, a fatia feminina da população possa ter maior voz nos debates e atenção quanto às necessidades do cotidiano de mães, filhas, avós e netas. Ou seja, dar atenção a quem sonhava se ver representada nas discussões da política lorenense, que ainda busca uma maior pluralidade.

Em Baixa

Aparecida – O prefeito Luiz Carlos de Siqueira – o Piriquito, que trabalhou a alegoria dos números da capacidade hospitalar, talvez para tentar convencer a Justiça a manter a cidade na fase laranja do Plano São Paulo de combate à Covid-19. O que talvez Piriquito não esperava era que o Ministério Público – o autor das denúncias que afastou Márcio Siqueira do mesmo cargo, impedisse sua bicada torta, na tentativa de furar o bloqueio de Agripino Doria. A Prefeitura informou, oficialmente, que a cidade estaria com apenas 5% da capacidade hospitalar comprometida, mas o prefeito não imaginava que sua ‘máscara’ cairia com as informações prestadas pelo Frei Bartolomeu – provedor da Santa Casa – dando conta que a ocupação real é de 105%. Uma questão de responsabilidade, enquanto muitos padecem.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?