Pinda recupera via para conter desabamento de casas do Alto Cardoso

Cratera abala estrutura de duas residências; recuperação de rua deve ser concluída no próximo mês

Rua Caraguatatuba, em Pinda, passa por obras para evitar desabamento de duas casas (foto: Divulgação)
Rua Caraguatatuba, em Pinda, passa por obras para evitar desabamento de duas casas (foto: Divulgação)

Lucas Barbosa
Pindamonhangaba

Para evitar o desabamento de duas casas no Alto Cardoso, a Prefeitura de Pindamonhangaba espera concluir até o início de junho uma obra de estabilização no solo da rua Caraguatatuba. Há quase três meses, o surgimento de um buraco colocou em risco a estrutura dos imóveis.

De acordo com a secretaria de Serviços Públicos, comandada por Josué Bondioli, devido à uma série de fortes chuvas, no início de março ocorreu um problema no sistema de tubulação de água pluvial da rua Caraguatatuba, originando uma cratera na via. Além da calçada, a deformação afetou a parte estrutural das residências.

Buscando afastar o risco de desmoronamento, desde então equipes da Prefeitura trabalham na realização de obras de reparo no local. Os serviços consistem na estabilização do solo, reforço estrutural dos imóveis e preparo da área para a implantação da nova tubulação e de um ponto de vistoria.

Após mais de oitenta dias de serviço, as estruturas das casas foram estabilizadas, não correndo mais risco de desabarem.

A expectativa é que nas próximas semanas sejam reconstruídas as calçadas, portões e muros das moradias.

Segundo o Executivo, que não revelou o investimento empregado na obra, após a conclusão da recuperação, uma equipe técnica da secretaria de Serviços Públicos será responsável pelo monitoramento regular da situação da rua Caraguatatuba e outras vias do Alto Cardoso.

Cuidados – Em seu site oficial, a Defesa Civil do Estado de São Paulo apresenta dicas para que os proprietários identifiquem os sinais geralmente “dados” pelos imóveis antes de desabarem.

Os surgimentos de rachaduras e infiltrações são apontados como os principais indicadores que os prédios apresentam graves problemas estruturais. Vazamentos e problemas nos telhados também evidenciam que a moradia necessita de reparos.

O órgão aconselha ainda os donos a frequentemente contratarem engenheiros para a realização de vistorias nas partes estruturais das moradias, evitando surpresas desagradáveis.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?