Na contramão da estadual, rede municipal alavanca Ideb do Vale

Medidor de qualidade do ensino aponta Pinda como destaque positivo; seis municípios da região não atingem meta federal

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Sala de aula cheia em escola municipal de Lorena; região tem altos e baixos em levantamento 2018 (Foto: Arquivo Atos)

Lucas Barbosa
Regional

Divulgado pelo Ministério da Educação na última segunda-feira, o resultado do Ideb-2017 (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) revelou uma situação preocupante no ensino médio oferecido pelo Governo do Estado aos jovens da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba). Em contrapartida, o índice apontou que a maioria das redes municipais de ensino da região conseguiu atingir a meta estabelecida pelo Governo Federal.

Principal medidor nacional da qualidade do ensino fundamental e médio (5° e 9º ano do Ensino Fundamental e 3° ano do Ensino Médio), o Ideb é composto pela média das notas dos alunos nas provas de Português e Matemática do Saeb (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica) e o fluxo escolar (aprovações, reprovações e abandono).

O índice é utilizado pelo Ministério da Educação, a cada dois anos, para avaliar a aprendizagem dos estudantes ao fim de cada etapa de ensino, referentes ao 5º e 9º anos do ensino fundamental e terceiro ano do ensino médio.

Além da medição, o Ideb estabelece a média que cada rede municipal ou estadual deverá atingir nos próximos dois anos.

De acordo com o Ministério da Educação quase 85% dos alunos de ensino médio do País estudam em escolas estaduais. Assim, o ensino fundamental (para alunos de 6 a 14 anos) fica a cargo dos municípios.

Na região, grande parte das redes municipais de educação registraram resultados positivos no Ideb 2017.

O principal destaque foi Pindamonhangaba, que teve uma média de 6,9, ficando 0,6 acima da sua média traçada pelo Governo Federal, que era de 6,3. Desde o inicio do ano, a Prefeitura vem investindo em melhorias no setor educacional como aquisição de lousas digitais e reformas das escolas.

Além de apontar a principal dificuldade do setor, o prefeito Isael Domingues (PR) ressaltou os diferenciais que levaram ao resultado. “Temos que agradecer muito os professores e servidores da Educação por esta conquista, pois sabemos que nossa impossibilidade de realizar concurso público, por impedimentos da Justiça, é um obstáculo para que possamos investir ainda mais na educação. Porém, apesar das dificuldades, conseguimos investir na infraestrutura das escolas, o que, com certeza, também refletiu neste resultado”.

Também conseguiram atingir ou superar as metas as cidades de Aparecida (6,7), Areias (6,0), Cachoeira Paulista (5,9), Canas (5,9), Cruzeiro (6,2), Guaratinguetá (6,3), Jacareí (6,4), Piquete (6,6), Potim (5,9), Roseira (6,7), São José dos Campos (7,0), Taubaté (6,4).

Já outras seis cidades da região não conseguiram alcançar o índice estabelecido pelo Governo Federal.

Com a nota 5,7, Lorena ficou próxima, com apenas 0,1 da meta, que era de 5,8.  Das 17 escolas avaliadas na cidade, dez conseguiram atingir o índice. “Obviamente, gostaríamos de ter alcançado a meta, mas é importante destacar que a maioria dos colégios ultrapassou o índice. Já as demais apresentaram uma evolução considerável comparado ao Ideb de 2015. Estamos fazendo um trabalho muito sério, e certamente isso refletirá na próxima medição”, explicou o secretário de Educação de Lorena, Júlio César Brebal.

Os demais municípios que ficaram abaixo da expectativa do Ideb foram Arapeí (4,8), Bananal (5,4) São José do Barreiro (4,9) Silveiras (5,5) e Queluz (5,3).

Estado – Os dados do Ideb demonstraram que os estudantes do 1° ao 3° ano da rede estadual paulista, que atende mais de três milhões de jovens, tiveram uma média de 3,8. A nota ficou 0,8 abaixo da meta federal estabelecida para 2017, que era de 4,6.

Na RMVale, somente as escolas da rede estadual de São Bento do Sapucaí, que tiveram uma média de 4,7, conseguiram alcançar a meta do ensino médio.

Já as unidades estaduais dos demais municípios da região registraram as seguintes médias: Aparecida (4,4), Arapeí (3,2), Areias (3,5), Bananal (3,7), Cachoeira Paulista (4,1), Canas (2,4), Cruzeiro (4,1), Guaratinguetá (3,9) Taubaté (4,4), Jacareí (4,0), Lorena (3,6), Pindamonhangaba (4,1), Piquete (4,2), Potim (3,2), Queluz (3,8), Roseira (4,0), São José dos Campos (4,0), São José do Barreiro (3,8) e Silveiras (3,2).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>