Liberado em novo decreto, Santuário aguarda decisão judicial para retomada

Com celebrações canceladas, Arquidiocese aguarda julgamento na 2ª Vara Cível de Aparecida; templo é alvo de polêmica em meio à pandemia

O Santuário Nacional de Aparecida, que atividades paralisadas desde março; decreto datou retomada (Foto: Marcelo A. dos Santos)

Marcelo Augusto dos Santos
Aparecida

Um novo decreto publicado pela Prefeitura de Aparecida deu o aval para o Santuário Nacional, rede hoteleira, Centro de Apoio ao Romeiro e também a feira livre retomar de forma gradual das suas atividades. Apesar da liberação, a Basílica aguarda ainda um posicionamento judicial para a reabertura.

Segundo o documento publicado no começo da noite da última segunda-feira (29), o maior templo católico do Brasil deve reabrir suas portas no próximo dia 28, seguindo todos os protocolos de prevenção à Covid-19.

No dia 26, representantes da igreja apresentaram para o comitê da secretaria de Saúde, o plano de retomada para volta das atividades religiosas. Mas mesmo como a nova publicação, a Basílica ainda deve esperar uma decisão judicial na 2ª Vara Cível de Aparecida.

As celebrações com público não ocorre desde o dia 14 de março, quando a juíza Luciene Belan Ferreira Allemand acatou o pedido do Ministério Público, que apontava que a medida era necessária a para se evitar a disseminação do novo coronavírus.

A rede hoteleira também vai ser liberada na mesma data com uma capacidade de ocupação reduzida em 30%. O Centro de Apoio ao Romeiro está previsto para o dia 6 de agosto e a Feira Livre, no dia 14 de agosto.

De acordo com a Prefeitura, as regras de abertura graduais serão apresentadas no próximo dia 10 para os hoteleiros e Santuário e no dia 14 será a vez dos da Feira e Centro de Apoio.

Os ônibus de turismo continuam sendo proibidos de entrarem na cidade, com acesso permitido apenas para carros de passeio, que tenham capacidade máxima de sete pessoas.

A decisão não se aplica aos ônibus intermunicipais, interestaduais e linhas regulares do município.

Mesmo com o anuncio, a cidade deve-se manter na fase 2 do Plano São Paulo ou avançar, pois o decreto pode ser revogado antes da apresentação do plano municipal.

Em entrevista ao programa Atos no Rádio, a secretária de Saúde Ana Carolina Sbrana, falou sobre a discussão para a reabertura do turismo. “É uma discussão muito frequente e diária dentro da Prefeitura. Nós não estamos tomando nenhuma decisão isoladamente. A Prefeitura tem um comitê de crise, formado por secretários de todas as áreas para tomarmos a melhor decisão para o município(…). A gente está tentando flexibilizar de uma forma responsável para que ao poucos a cidade possa voltar a receber os fiéis e voltar ao novo normal”.

Covid-19: Aparecida já registrou 35 casos confirmados, 37 suspeitos, 23 recuperados e duas mortes descartadas. O município tem disponível vinte leitos para pacientes com síndrome gripal, com oito de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).

O prédio da Santa Casa disponibilizou um porta exclusiva para as pessoas suspeita de novo coronavírus. O atendimento no local é feito 24 horas e está disponível para os moradores de Aparecida, Roseira e Potim.

“As prefeituras estão unidas, as secretarias estão unidas, a gente se reúne mensalmente para discutir os casos para discutir as ações e inclusive esse serviço criado na Santa Casa que é o pronto atendimento com esses números de leitos ele é um serviço criado e financiado pelas três prefeituras”, explicou Ana Carolina Sbrana.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?