Região registra queda na violência durante quarentena

Assassinatos caem 9% e crimes contra o patrimônio 51% em abril; PM aponta isolamento social como uma das causas da redução

Sede da Polícia Militar em Cruzeiro; região teve queda nos índices de criminalidade (Foto: Rafaela Lourenço)

Lucas Barbosa
RMVale

Um levantamento divulgado pelo Governado do Estado, na última quarta-feira, revelou que a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) registrou quedas consideráveis nos principais índices de criminalidade em abril (período em que foi instalada a segunda fase da quarentena motivada pela pandemia do novo coronavírus), em comparação ao mesmo período do ano passado. Para o Comando da Polícia Militar de Área do Interior, além do isolamento social, as ações conjuntas desenvolvidas pelas forças de segurança contribuíram também para a redução da violência na região.

De acordo com os dados da SSP (secretaria de Segurança Pública do Estado) a RMVale registrou em abril uma redução de 9% no número de vítimas de assassinatos, indicador composto pela soma de casos de homicídios dolosos (quando há intenção de matar) com o de latrocínios (roubo seguido de morte). No comparativo com o mesmo mês de 2019, as ocorrências caíram de 34 para 31.

Com oito assassinatos, Jacareí lidera o grupo de municípios com mais mortes em abril. Empatadas com três casos cada: Caraguatatuba, Cruzeiro, Lorena, Tremembé e Ubatuba.

Já as demais cidades da região que tiveram homicídios, com um registro cada, foram Cunha, Pindamonhangaba e Roseira.

Em contrapartida, o número de vítimas de assassinatos no primeiro quadrimestre de 2020 cresceu quase 1% em comparação ao mesmo período do ano passado, saltando de 118 (113 homicídios dolosos e 5 latrocínios) para 119 (118 homicídios dolosos e 1 latrocínio).

No comparativo entre os meses de abril, os indicadores apontam que os crimes contra o patrimônio registraram quedas bruscas na RMVale. Enquanto os casos de roubo diminuíram 43%, passando de 626 para 355, os de furtos reduziram 52%, despencando de 2.013 para 957.

Procurada pela reportagem do Jornal Atos, a Polícia Militar, através do Comando de Policiamento de Área do Interior, informou em nota oficial que o isolamento social, decorrente da pandemia do Covi-19, diminuiu a circulação de pessoas, atividades comerciais e valores, contribuindo consequentemente também para as reduções dos índices criminais.

A corporação ressaltou ainda que outro fator que colaborou para a queda da violência foi a “atuação integrada entre os agentes responsáveis pela segurança pública, cada qual buscando cumprir suas atribuições, sendo que as ações conjuntas contribuem para a manutenção da ordem pública (trecho da nota)”.

Além de 2.637 prisões de criminosos e a recuperação de 603 veículos, o documento revela que a Polícia Militar efetuou durante o primeiro quadrimestre do ano na região as apreensões de 314 armas de fogo e 535 quilos de drogas.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?