Mesmo em meio à pandemia, região tem aumento de assassinatos

Cruzeiro é a terceira com mais vítimas na RMVale, que acumula 244 mortes violentas entre janeiro e setembro

Viatura da Polícia Militar no Centro de Cruzeiro; região tem aumento nos números da violência (Foto: Rafaela Lourenço)

Lucas Barbosa
RMVale 

As medidas de isolamento social motivadas pela pandemia de Covid-19, que acarretam em um número menor de pessoas nas ruas, não surtiram efeito na tentativa de reduzir a violência. A RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) registrou nos primeiros nove meses do ano um aumento no número vítimas de assassinato em comparação ao mesmo período de 2019. Divulgado pelo Estado na última segunda-feira (26), o levantamento aponta Cruzeiro como a terceira cidade mais violenta da região.

De acordo com os dados da SSP (secretaria de Segurança Pública), a RMVale teve entre janeiro e setembro 244 moradores assassinados, sendo 238 vítimas de homicídio doloso (quando existe a intenção de matar) e seis de latrocínio (roubo seguido de morte). O montante é 2% superior ao da mesma época de 2019, que foi de 239, sendo 228 homicídios dolosos e 11 latrocínios.

Com 31 vítimas de assassinato, Jacareí lidera na região o “ranking da morte”, seguida por São José dos Campos, que contabiliza 29.

Fechando o grupo das cidades com números mais elevados aparece Cruzeiro, com 23 registros. O número representa um crescimento de 15% comparado aos primeiros nove meses de 2019, quando o município registrou vinte vítimas fatais.

Um dos casos de maior repercussão em Cruzeiro no ano foi o duplo homicídio ocorrido em 18 de setembro no bairro Vila Loyelo. Na ocasião, o adolescente Vinícius Caetano Gabriel Marçal, 15 anos, e o jovem, Daniel Marcelo Martins, 20 anos, caminhavam pela rua João Leite, quando foram surpreendidos por dois motociclistas, que dispararam diversos disparos de arma de fogo contra as vítimas, que morreram no local. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil, que tenta identificar os atiradores.

Segundo o levantamento da SSP, as demais cidades da região que registraram assassinatos entre janeiro e setembro foram: Aparecida (1), Areias (1), Caçapava (22), Cachoeira Paulista (5), Campos do Jordão (4), Caraguatatuba (15), Cunha (3), Guaratinguetá (15), Igaratá (1), Ilhabela (2), Lagoinha (2), Lavrinhas (2), Lorena (16), Natividade da Serra (1), Paraibuna (2), Pindamonhangaba (15), Potim (2), Roseira (2), Santa Branca (1), São Bento do Sapucaí (1),São Luís do Paraitinga (2), São Sebastião (5), Silveiras (1), Taubaté (17), Tremembé (6) e Ubatuba (16).

Setembro – Comparando apenas as estatísticas dos meses de setembro de 2019 e de 2020, a situação é ainda mais preocupante na RMVale, que passou por aumento de 31% de mortes violentas, saltando de 22 registros (20 homicídios dolosos e 2 latrocínios) para 29 (28 homicídios dolosos e um latrocínio).

Os seis municípios com mais vítimas de assassinato no mês passado foram: Jacareí (6), Caçapava (4), Guaratinguetá (4), São José dos Campos (3), Cruzeiro (2) e Ubatuba (2).

Em contrapartida, os crimes contra patrimônio tiveram quedas acentuadas. O índice de furtos caiu 29%, passando de 2.014 para 1.417, e o de roubos 36%, despencando de 612 para 388.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?