Secretaria de saúde confirma 25º caso de coronavírus em Pinda

UPA Cidade Nova inicia atendimentos como hospital de campanha e Prefeitura pede por isolamento social; cidade conta com cinquenta respiradores

Pronto Socorro de Pindamonhangaba; cidade confirma 25 casos do novo coronavírus (Foto: Arquivo Atos)

Bruna Silva
Pindamonhangaba

A secretaria de Saúde de Pindamonhangaba confirmou, na última quarta-feira (6), o 25º caso de contaminação pelo novo de coronavírus. Os contágios aconteceram dentro e fora do município. Ao menos seis pessoas estão internadas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de hospitais público e particular.

O último caso confirmado da doença, divulgado na quarta-feira, é de uma profissional de saúde de 35 anos. De acordo com a Prefeitura, a paciente deu entrada na rede pública de saúde, mas segue em isolamento domiciliar. A nota destacou ainda que “ela passa bem”.

Outros dois casos foram registrados na última terça-feira. Um dos pacientes é um homem de 51 anos, que está na enfermaria. O outro caso confirmado é de uma idosa, de 61 anos, que recebe o atendimento médico necessário na UTI, ambos estão em uma rede privada de saúde. A Prefeitura afirmou que os dois tem parentes diagnosticados com a Covid-19.

De acordo com a secretaria de Saúde, a cidade tem utilizado os testes adquiridos para identificar a doença de maneira precoce e compreender a incidência da contaminação, além de nortear os investimentos para os locais corretos.

Para se preparar para um possível cenário crítico, o Município conta com cinquenta respiradores para pacientes que apresentem quadro clínico grave na rede pública de saúde. Os postos de atendimento em referência para o coronavírus em Pinda são: UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Moreira César, Pronto Socorro Municipal, Santa Casa de Misericórdia, o Hospital Unimed 10 de Julho e a UPA Cidade Nova que iniciou os trabalhos como hospital de campanha, na última quarta-feira.

O espaço conta com cinco leitos com respiradores e até trinta leitos intermediários. Já a UPA 24 horas do Araretama está programada para ser entregue nos próximos dias. A Prefeitura divulgou que, além de atender a urgência e emergência dos moradores da região oeste poderá atender os pacientes em estado mais graves da doença.

Devido à elevação do número de casos, a Prefeitura voltou a reforçar a necessidade do isolamento social pedindo para que “os moradores fiquem em casa o maior tempo possível, e caso seja necessário sair, use máscara e faça higienização contínua das mãos com água e sabão ou álcool em gel, além de evitar aglomerações”.

Entre os bairros que têm pacientes diagnosticados ou em investigação estão: Bosque, Socorro, Crispim, Galega, Parque São Domingos, Maria Áurea, Araretama, Pasin e Morumbi.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?