Em situação crítica, Caraguá cobra aumento de leitos no Hospital Regional

Cidade tem 4 mortos e 32 infectados pelo novo coronavírus; prefeito projeta futura falta de vagas na rede pública

Acesso ao Hospital Regional de Caraguatatuba; prefeituras cobram mais leitos para pacientes com novo coronavírus (Foto: Reprodução PMC)

Lucas Barbosa
Caraguatatuba

Temendo registrar novas mortes por Covid-19 (novo coronavírus) em Caraguatatuba, a Prefeitura enviou na última segunda-feira um ofício ao Governo do Estado solicitando a ampliação do número de leitos no Hospital Regional do Litoral Norte. Além da medida, o Município cobra a proibição do acesso de turistas à cidade através de rodovias estaduais.

Endereçado ao governador João Doria (PSDB) e ao secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, o ofício do prefeito Aguilar Junior (MDB) ressalta a necessidade da abertura de vagas de internação na unidade hospitalar, após a cidade registrar um avanço preocupante da doença. Além de quatro mortos, o município praiano contabiliza 32 moradores infectados.

A cidade, que também investiga dois óbitos suspeitos, possui 14 moradores internados em estado grave, distribuídos pela Santa Casa, Hospital Regional e a Casa de Saúde Stella Maris. “Mesmo com todos os nossos esforços, o município já constatou óbitos e a perspectiva, segundo os especialistas, é de aumento da propagação do vírus e do crescimento exponencial do número de pessoas infectadas nos próximos dias”, justificou Aguilar.

Pelo site oficial da Prefeitura, o chefe do Executivo ressaltou ainda que a cidade conta com um número reduzido de leitos hospitalares de isolamento, capazes de atenderem a demanda de vítimas da pandemia.

Construído através de um investimento estadual de R$ 188 milhões, o Hospital Regional de Caraguá foi aberto por Doria em 30 de março para o atendimento exclusivo de pacientes com suspeita ou diagnosticados com coronavírus. Na época, o governador explicou que a abertura era prevista para o fim de junho, mas foi antecipada como forma de precaução para garantir que moradores do Litoral Norte tenham um acesso mais ágil a leitos durante a pandemia, não dependendo de vagas nos hospitais regionais do Vale do Paraíba, que funcionam em São José dos Campos e Taubaté.

A unidade do Litoral conta com dez leitos de UTI, equipados com respiradores, e outros dez de enfermaria para o atendimento de casos de Covid-19. De acordo com a secretaria de Saúde do Estado, até esta quarta-feira (6), metade dos leitos de UTI já estavam ocupados.

Em seu ofício, Aguilar solicitou ainda que Doria restrinja a entrada de carros de turistas à cidade litorânea por medida de segurança ao contágio. “Estamos preocupados com o grande fluxo de pessoas que acessam o nosso município pelas rodovias estaduais, principalmente a Tamoios. Solicitamos que sejam adotadas medidas restritivas, como o fechamento da rodovia para os não residentes da cidade e aos serviços que não sejam essenciais, além da adoção de barreiras sanitárias”.

Em nota oficial, a secretaria de Saúde do Estado informou que se necessário, mais leitos serão ativados no Hospital Regional de Caraguá. O número de possíveis novas vagas não foi revelado. A pasta ressaltou ainda que a cidade praiana recebeu recentemente um apoio estadual de R$ 957 mil para aplicar em ações de enfrentamento à pandeia.

Em relação ao pedido de interdição da rodovia Tamoios, o Estado afirmou que “é solidário aos pedidos dos prefeitos do Litoral, mas adianta que, por ora, não vai impor restrições em rodovias e que elas devem ser utilizadas apenas para o transporte de produtos essenciais como alimentos, remédios e insumos hospitalares, e não para o turismo (trecho da nota)”.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?