Famílias de Moreira César denunciam falta de médico no Cisas

Ausência de especialista chega a quase um mês; Prefeitura afirma que novo médico deve assumir unidade na próxima semana

A unidade do Cisas, em Moreira Cesar, foco de denúncia por falta de médico para atendimentos (Foto: Colaboração)

Bruna Silva
Pindamonhangaba

A falta de médico no Cisas (Unidade de Saúde da Família) tem incomodado os moradores de Moreira César, distrito de Pindamonhangaba. De acordo com relatos da população, há de cerca de um mês não há especialista para atendimento regular da população. O município apontou que, em alguns dias, um novo profissional de saúde deve atender a unidade.

Segundo a dona de casa Elisangela de Oliveira Rodrigues, 41 anos, moradora local, desde a licença da antiga médica, em fevereiro, não há atendimento no Centro. “Moreira César é um distrito muito grande. Não ter um médico aqui no Cisas pra atender? Pelo amor de Deus!”.

Ela mencionou ainda que entrou em contato com vereadores e secretaria de Saúde para solucionar a situação. Elisangela aguarda o tratamento para recomposição de vitamina D no corpo, a falta do micronutriente tem causado de queda de cabelo, enfraquecimento nos ossos e arritmia. A dona de casa tem outros problemas de saúde, como prolapso na válvula mitral do coração, o que causa ‘disparos’ no coração.

A Prefeitura confirmou que a profissional de saúde saiu da unidade, mas que está providenciando a documentação para que o novo especialista atenda a população. Para evitar que os moradores fiquem sem atendimento médico durante este período, a orientação é que os pacientes se encaminhem até a unidade da Vila São Benedito para consultas pediátricas, e para a unidade do Azeredo, em casos de atendimento adulto. Situações de urgência, emergência e sinais da Covid-19 deverão ser conduzidas na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Moreira César.

Devido à pandemia da Covid-19 e o aumento da demanda de pacientes contaminados pela doença, Pindamonhangaba tem enfrentado a dificuldade de reforço de especialistas, além de ter que lidar com o cansaço da linha de frente da doença. A expectativa é que, em breve, mais profissionais sejam contratados para reforçar o atendimento médico na cidade.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?