Acordo de Sindicato e Gerdau aquece economia de Pinda com R$ 3,2 milhões

Trabalhadores da fábrica aprovaram a campanha salarial ainda nesta semana; montante promete aquecer o comércio local

Sindicato dos metalúrgicos de Pinda que chegou acordo com Gerdau em ação, que aqueceu economia (Foto: Bruna Silva)

Bruna Silva
Pindamonhangaba

Após articulações do Sindicato de Metalúrgicos, os funcionários da Gerdau, produtora de aço, aprovaram, nesta quinta-feira (10), a proposta da Campanha Salarial, em Pindamonhangaba. De acordo com o alinhamento entre a categoria e a diretoria da empresa, os pagamentos receberão injeção extra de R$ 3,2 milhões ainda neste mês.

Segundo os representantes dos metalúrgicos, a proposta de reajuste é de 9%, o que corresponde a aumento real do salário, assim como retroativo até a data-base e a renovação de direitos, o novo valor será pago aos trabalhadores no próximo dia 30. Além disso, um cartão-alimentação no valor de R$ 300 também foi assegurado. O acordo foi aprovado em todos os turnos da fábrica.

Ao menos, três protestos ocorreram na empresa ainda neste ano. O primeiro deles foi em junho. Segundo a categoria, a diretoria foi “a mais intransigente nas negociações”, além de ter ameaçado retirar direitos, como a estabilidade para quem sofreu acidente, assim como parcelamento do reajuste.

“Mesmo assim conseguimos garantir o reajuste, os direitos e até um cartão alimentação foi implantado durante as negociações da campanha salarial. Nós pontuamos muito nos protestos o aumento do preço dos alimentos, que foi bem maior que a inflação geral. A forte adesão nos três protestos foi fundamental pra tudo isso. Inclusive as cobranças sobre a falta de efetivo e de promoções tem sido atendida”, destacou o presidente do sindicato, André Oliveira.

Por outro lado, outros pedidos da classe foram atendidos, como as 240 contratações a 550 promoções e adequações de salários, no último ano. A Gerdau é uma das principais empresas do segmento de aço, a planta em Pinda conta com 2,4 mil funcionários.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?