Com problemas no abastecimento, Potim planeja racionamento de água

Iniciativa implantada pela Prefeitura tenta amenizar problema que afeta cidade há anos; Chácara Tropical é o bairro que mais sofre

Problemas no fornecimento da água são corriqueiros na cidade; há mais de uma década, poder público promete solução (Foto: Arquivo Atos)
Problemas no fornecimento da água são corriqueiros na cidade; há mais de uma década, poder público promete solução (Foto: Arquivo Atos)

Leandro Oliveira
Potim

Moradores de boa parte dos bairros de Potim voltaram a sofrer com a falta de água. A informação foi confirmada pelo chefe do Saep (Serviço de Águas e Esgoto de Potim), Vagner Gonzalez, que destacou a necessidade da conscientização da população pra evitar desperdícios.

Gonzalez confirmou na última semana que alguns bairros da cidade Potim estão sofrendo com o abastecimento. Segundo o chefe do Saep, os problemas nas bombas do circuito de abastecimento faziam a cidade ter uma reserva de cem mil litros de água. Hoje o número é de quinhentos mil, mas os problemas continuam.

Ao Jornal Atos, Gonzalez respondeu que o índice ideal para que a cidade não sofra com falta de água é de 60% da capacidade dos tonéis. Mas, atualmente, o serviço opera com 40% de sua capacidade. Segundo o chefe do Saep, somente um bairro está sendo afetado. “Hoje a falta de abastecimento de água ocorre somente no bairro Chácara Tropical, e já tomamos as devidas providências para a normalização da situação”.

De acordo com o Saep, a Prefeitura já tomou as devidas providências para normalizar o problema de abastecimento na cidade. Potim deve implantar uma campanha para racionar água. “Uma campanha de racionalização de água está sendo trabalhada pela Prefeitura, que orienta os moradores sobre a importância da economia e consumo consciente”.

A Prefeitura está realizando manutenção diária dos postos e fiscalizando alguns pontos que estão sofrendo com falta de água. O Saep está trabalhando para conscientizar a população sobre a atual situação e para combater o desperdício de água.

Sobre a qualidade da água da cidade, alvo de críticas ao longo dos últimos anos, o chefe do Saep destacou o sistema de trabalho. “Realizamos o tratamento com cloro, e flúor e já registramos o aumento de 60% da qualidade de nossa água, com reflexos na diminuição de seus fortes odores. Um técnico realizou análises e testes na qualidade da água, que nos será apresenta para futuras melhorias”, contou.

O morador que estiver sofrendo com falta de água na cidade deve entrar em contato com o Saep, pelo telefone 3013-3436.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>