Após mobilização, psicóloga de Canas resgata égua furtada

Animal é encontrado ferido e debilitado em Lorena; Polícia Civil tenta localizar criminosos

Lucas Barbosa
Regional

A Égua Musa que foi encontrada amarrada e com ferimentos; dona apostou em divulgação na internet (Divulgação)

Após quase dois meses de buscas, a psicóloga, Mariângela Ligabo, 40 anos, resgatou na última semana, em Lorena, a égua que havia sido furtada de seu centro de equoteraria em Canas. Com diversos ferimentos, o animal foi encontrado desidratado e amarrado em uma região de mata, no bairro São Roque.

Em 9 de novembro, o Jornal Atos publicou uma matéria sobre a campanha lançada por Mariângela nas redes sociais para tentar recuperar sua égua, chamada “Musa”, levada por criminosos em 13 de outubro de sua propriedade rural no bairro Caninhas. Na ocasião, os ladrões invadiram o local após estourarem a cerca de arame farpado.

O equino era treinado para começar a participar de atendimentos equoterápicos (terapia utilizando cavalos) de pacientes que sofrem de problemas físicos e neurológicos.

Após divulgar fotos de Musa na internet e conceder entrevistas à imprensa regional, a psicóloga recebeu diversas ligações de moradores de Lorena, denunciando que o animal foi visto nos bairros São Roque e Parque das Rodovias. “Uma das pistas surgiu de uma moça que leu a matéria do Atos e que me ligou avisando que a Musa estava no São Roque. Aí, moradores relataram que a égua estava nas mãos de usuários de drogas que a furtaram para pagarem dívidas. Eles ficaram sabendo da repercussão na mídia e que tinha gente procurando pelas ruas. Eles começaram a deixar ela escondida na mata, sem água e alimento”.

Já no último dia 12, Mariangela e um grupo de moradores do São Roque conseguiram localizar a égua em um matagal do bairro. Amarrada com uma corda que apertava seu pescoço, Musa estava debilitada e sob forte chuva. “Além de desidratada e com febre, ela estava com alguns cortes profundos, escoriações e até mesmo o focinho torto. A Musa foi muito judiada, apesar de ser tão mansa. Agora, os veterinários estão cuidando dela, para que recupere e possa ajudar os pacientes da equoterapia”.

Além de agradecer o apoio dos moradores do São Roque, Mariangela revelou ainda que foi informada pela Polícia Civil de Lorena na última semana que está em andamento a investigação para tentar identificar os responsáveis pelo furto da égua.

Proteção – Um estudo divulgado recentemente pela ONG (Organização Não Governamental) ‘Olhar Animal’ apontou que maus-tratos contra animais é o quinto crime mais praticado no país. O levantamento revelou ainda que as principais vítimas são: cães, gatos e cavalos.

Buscando mudar este cenário, a Câmara dos Deputados aprovou na última terça-feira o projeto de lei que amplia a pena para autores deste crime. Segundo a proposta, que contempla apenas os animais domésticos, o infrator poderá ser condenado a uma pena de dois a cinco anos de prisão. A lei determina detenção de três meses a um ano.

Uma das cidades da região, que recentemente endureceu a lei contra este tipo de crime foi Aparecida, onde a Câmara aprovou, no último dia 4 de novembro, o projeto do vereador Marcelo Marcondes (PV) que estabelece multa para moradores que forem flagrados agredindo ou abandonando animais. Caso seja sancionada pela prefeita Dina Moraes (PDT), os criminosos serão multados em 250 UFM’s (Unidade Fiscal Municipal), que corresponde a cerca de R$ 1,1 mil.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?