Polícia Ambiental resgata aves silvestres de cativeiros em três cidades da região

Operações realizadas no fim de semana libertam mais de oitenta pássaros; três homens são multados por crime ambiental

Aves resgatadas em operações da Polícia Ambiental na região; três homens foram indiciados (Foto: Reprodução PMA)

Da Redação
RMVale

Buscando coibir o funcionamento de cativeiros clandestinos de aves silvestres na região, a Polícia Militar Ambiental deflagrou no último fim de semana operações em três municípios. Além do resgate de 83 pássaros, a iniciativa resultou na aplicação de R$ 41,5 mil em multas aos responsáveis pelos crimes ambientais.

De acordo com a PM Ambiental, as primeiras duas operações foram realizadas na manhã da última sexta-feira (18) em Guaratinguetá e Roseira. Na primeira cidade, os policiais encontraram 44 aves em um cativeiro, montado em uma propriedade rural no bairro Vila São Bento. Ao constatarem o crime, os policiais encaminharam o dono do imóvel à Delegacia de Guaratinguetá, onde ele foi liberado após pagar uma multa de R$ 22 mil. Em Roseira, a ação policial ocorreu em um sítio no bairro Pedro Leme. Flagrado mantendo ilegalmente 19 pássaros em gaiolas, o proprietário do imóvel foi levado à Delegacia de Roseira, onde foi multado em R$ 9,5 mil e solto na sequência.

Já no último sábado (19), foi a vez de Lorena ser palco de uma operação da PM Ambiental. Após denúncia anônima, os agentes invadiram uma casa no bairro Cidade Industrial. No fundo da residência, eles se depararam com vinte aves silvestres trancafiadas em um cativeiro. Sem autorização para manter os animais no local, o dono do imóvel foi encaminhado à Delegacia de Lorena, sendo liberado apenas após pagar uma multa de R$ 10 mil.

Apesar de não terem sido presos, os três homens, que não tiveram suas idades divulgadas, responderão por crime ambiental.

Os pássaros resgatados nas operações foram levados ao Cetas (Centro de Triagem de Animais Silvestres), órgão do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), que funciona em Lorena.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?