Indefinição na FPF adia decisão entre Esportiva e Guaratinguetá para Paulista

Entidade máxima do futebol paulista estende prazo para pagamento de taxa de filiação; mesmo apto para competição, Tricolor do Vale ainda aguarda desfecho da novela sobre o futuro do Lobo

O presidente da Esportiva, Francisco Gonçalves (à esquerda), que se reuniu com o prefeito Marcus Soliva (ao fundo) (Foto: Leandro Oliveira)
O presidente da Esportiva, Francisco Gonçalves (à esquerda), que se reuniu com o prefeito Marcus Soliva (ao fundo) (Foto: Leandro Oliveira)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

A FPF (Federação Paulista de Futebol) realizou o pré-conselho técnico com os clubes que vão disputar a Série B do Campeonato Paulista (quarta divisão), além das equipes que tentam retornar ao futebol profissional. Garantido na disputa e com direito de jogar no Dario Rodrigues Leite, o Manthiqueira está tranquilo. Diferente da Esportiva, que tentou fazer parte do evento mesmo não tendo pago a taxa de filiação. Já o Guaratinguetá, depende do pagamento da dívida junto à Prefeitura para voltar a jogar em casa.

Durante a reunião, a FPF divulgou o calendário da competição, que tem início previsto para o dia 9 de abril e encerramento no início de outubro. Ao todo, serão 26 datas para a competição. A fórmula de disputa só será definida no Conselho Técnico, no próximo dia 2. Os times tem até o dia 1º para apresentar toda a documentação necessária. No caso da Esportiva, também efetuar o pagamento da taxa de filiação.

O Guaratinguetá está com a situação regular. O único empecilho da Garça é a dívida de R$ 480 mil com a Prefeitura. Para jogar no Dario Rodrigues Leite, o time precisa fechar um acordo com o Executivo e iniciar os pagamentos. O diretor do clube-empresa, João Telê, esteve na cidade nesta semana. Acompanhado do relações públicas Erivaldo Pereira, participou de uma nova reunião na sede do Executivo. Em um momento decisivo para a temporada, ele preferiu não comentar o que foi discutido.

Durante entrevista coletiva há duas semanas, o prefeito Marcus Soliva (PSB) confirmou que se a Esportiva pagar a taxa de filiação junto à FPF, a prioridade pela disputa será do Lobo do Vale. Questionado se um possível acerto do time vermelho e branco poderia prejudicar o Guaratinguetá, Telê respondeu.

“Nós somos filiados. A Esportiva não tem força para extinguir o Guaratinguetá ou qualquer outro clube na FPF. E nem junto à municipalidade. Eu não dependo da Esportiva para nada. A Esportiva é uma empresa privada, na qual exerce o mesmo seguimento que nós e briga pelo mesmo espaço que nós”.

Com quatro dias decisivos pela frente, a situação mais tranquila é a do Manthiqueira. O time laranja tem a aprovação de Soliva e toda a documentação necessária para jogar em Guaratinguetá. Já a Esportiva, se não pagar a filiação até o dia 1º, não vai disputar a “Segundona”. Com isso, o caminho fica livre para o Guará.

Reunião do prefeito Marcus Soliva com os representantes do Guaratinguetá, que quer vaga (Foto: Reprodução)
Reunião do prefeito Marcus Soliva com os representantes do Guaratinguetá, que quer vaga (Foto: Reprodução)

Novela – Encabeçado por Francisco Gonçalves, o grupo que representa o projeto de retomada da Esportiva garantiu em reunião com o prefeito de Guaratinguetá, Marcus Soliva (PSD), que tem os R$ 800 mil para pagar à FPF e que finalizaria o imbróglio ainda nesta semana.

Participaram do encontro, além de Soliva, Francisco Gonçalves, Alex Leandro Souza (ex-jogador, investidor e empossado vice-presidente), além dos empresários Christian Sampaio, Hamilton Lima, Adalmir Pinheiro, Paulo Sérgio, o construtor civil Vagner Gonçalves e o empresário de jogadores Antônio Barbosa.

Os recursos para o pagamento seriam oriundos de empresas estrangeiras. Alex Souza garantiu que o grupo tem capital necessário para filiar o clube. “São parceiros de fora, trocas. Negociações de atletas, vindas de jogadores. Tudo gira em torno de um trabalho esportivo mesmo”.

Como garantiu que o grupo tem os recursos para pagar a filiação, Alex foi questionado se o time entrará em campo para uma disputa profissional neste ano. “Eu não posso confirmar se é certeza este ano, porque eu não sou CBF e FPF. Fora tudo o que foi feito até agora, a boa vontade, nossa parte nós fizemos. Agora estamos nas mãos de outras pessoas”, respondeu.

O prefeito de Guaratinguetá destacou que a Prefeitura fará o que for preciso para auxiliar o projeto.

Outros pontos foram debatidos na reunião, como uma possível construção de um centro de treinamento por parte dos investidores. Francisco Gonçalves e Alex confirmaram a ideia, Marcus Soliva escutou a promessa e a revelou durante entrevista. Porém o projeto também depende da filiação do clube junto à FPF.

Novidade – A Federação Paulista confirmou que a empresa de material esportivo Kappa fornecerá gratuitamente aos clubes interessados quatro jogos completos de uniformes para a disputa do campeonato, além de três jogos de coletes para treinamentos.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?