Após um ano parado, Pinda retoma obras do Centro de Iniciação Esportiva no Crispim

Município estima investimento de R$ 4,2 milhões em área de três mil metros quadrados; espaço é aposta para qualificar ações focadas em modalidades esportivas

Local destinado a obras do Centro de Iniciação Esportiva em Pinda; cidade estima investimento de R$ 4,5 milhões (Foto: Divulgação PMP)

Bruna Silva
Pindamonhangaba

Após paralisação por um ano, a Prefeitura de Pindamonhangaba anunciou, na última semana, que deve retomar as obras do CIE (Centro de Iniciação Esportiva), no Crispim. A expectativa é que o espaço fomente a iniciativa no município, especialmente a modalidade de ginástica artística.

De acordo com a gestão, a construção estava paralisada devido à rescisão contratual, no último ano, comunicada pela empresa vencedora da licitação em 2017. Parte dos recursos, que totalizam R$ 4,2 milhões, foi viabilizada por meio de um convênio com o Ministério da Cidadania do Governo Federal. “Através de uma portaria publicada pelo Ministério da Cidadania, que autorizava o prosseguimento do convênio, solicitamos ao nosso jurídico a validação da documentação para nova licitação. O processo não foi fácil, mas com empenho, dedicação e compromisso alcançamos mais essa vitória para Pinda”, ressaltou a secretária de Obras de Planejamento, Marcela Franco.

Recentemente, autoridades municipais como o prefeito Isael Domingues (PL), vereadores e secretários estiveram reunidos com técnicos da Caixa Econômica Federal, intermediador do contrato. O banco acompanhou a vistoria para autorizar a continuação das ações. Durante a visita, a instituição financeira verificou que a cidade cumpriu com os requisitos de cerca de 40% da execução do contrato, o que torna possível a retomada das obras com conclusão prevista para o próximo ano.
“Tivemos a ponto de perder esse convênio, porque, embora os recursos foram empenhados em 2014, não foi dada sequência no trâmite. Em 2017, no último dia, conseguimos a liberação. Depois tivemos novos entraves com a empresa executante, fomos inúmeras vezes para Brasília verificar as tratativas junto ao convênio, até chegar a esse momento de retomada”, enfatizou Domingues.

A expectativa é que o espaço se torne uma referência para a ginástica artística, tornando a cidade um modelo para a modalidade, além de viabilizar o recebimento de grandes competições. Além do espaço reservado para a prática de ginástica artística, o local contará ainda com pista de atletismo de cem metros.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?