Atacante do Manthiqueira protesta contra decisão que inverteu posição da vítima em caso de estupro

O atacante Jacó, comemora segundo gol sobre o Atlético Mogi; jogador fez manifesto por respeitos às mulheres (Foto: Caique Toledo)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

A corrida em direção à meta, o chute na saída do goleiro, a bola no fundo das redes e a mão direita erguida com um x desenhado na palma. O gesto, que se espalhou pelo Brasil nesta semana, foi repetido pelo jovem atacante Jacó, de 23 anos, que defende o Manthiqueira na quarta divisão paulista. Autor do segundo gol na goleada por 5 a 0 contra o Atlético Mogi, o centroavante desabafou contra a impunidade nos casos de abusos e violência contra mulheres.

O manifesto ganhou força nesta semana, após a decisão judiciária de Santa Catarina que absolveu o empresário André Aranha, acusado de ter estuprado a influenciadora Mariana Ferrer, em 2018, quando a vítima tinha 21 anos. No julgamento do caso, realizado na última semana, a jovem foi acusada de mentir e ainda viu seu agressor ser inocentado. O caso chocou o país, após a divulgação das imagens da audiência, com flagrantes de desrespeito à mulher.

O protesto do atacante é uma manifestação silenciosa contra os abusos e a violência contra as mulheres. “É o mínimo, uma forma da gente pedir respeito as mulheres que, não só adultas, mas também menores, que sofrem abusos. Estupro culposo não existe. Não tem como estuprar sem ter intenção”.

Outros jogadores do elenco também atuaram com o símbolo de protesto. “Vamos correr por nós, por nossas mães, irmãs, mulheres, filhas para quem tem. Foi uma forma de manifestar a nossa insatisfação com tudo que está acontecendo”, concluiu.

Relatos de estupro ou abusos contra mulheres não são pontuais e fazem parte de uma realidade diária. Segundo a secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, entre janeiro e setembro deste ano, em todo o estado, foram registrados 7.983 estupros. No Brasil, 1.890 mulheres foram assassinadas de forma violenta apenas nos primeiros seis meses deste ano.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?