Assinatura de convênios aumentam expectativa por melhoria em entidades assistenciais em Cruzeiro

Entidades recebem recursos, mas ainda lutam diariamente contra necessidades estruturais para manter atendimento

Idosos atendidos pelo Asilo São Vicente de Paulo; entidades de Cruzeiro esperam que verbas possam recuperar condições de atendimento (Foto: Andreah Martins)
Idosos atendidos pelo Asilo São Vicente de Paulo; entidades esperam que verbas possam recuperar condições de atendimento (Foto: Andreah Martins)
Andreah Martins
Cruzeiro
Com pouco mais de um mês do recebimento da CND (Certidão Negativa de Débito), Cruzeiro tem concretizado parcerias estaduais e federais para melhorias da infraestrutura na cidade. As instituições, Asilo São Vicente de Paulo e a Apae (Associação de Pais e Amigos Excepcionais) assinaram convênio para custeio e compra de equipamentos na última semana.

O valor total das verbas arrecadadas chega a R$ 240 mil.Os convênios foram conquistados por meio de emendas parlamentares dos deputados federais Miguel Lombardi (PR) e Márcio Alvino (PR).
O presidente do Asilo, Luiz Antônio Alves de Lima, contou que a arrecadação de R$ 100 mil para a casa é importante, mas limitada. “A verba vem destinada para determinadas ações, mas hoje o que precisamos é de reformas no prédio. Eu não posso utilizá-la para isso”.De acordo com a assistente social, Elis Regina Carvalho Costa, 60% do montante é para equipamentos e R$ 40 mil para gastos. “Nós temos um plano de ação. O custeio é as despesas do dia a dia. Os equipamentos são voltados para as atividades com os idosos, ou seja, televisão nos quartos, secadora de roupa. Todos os residentes fazem fisioterapia e o asilo é quem paga a profissional”, explicou.Lima ressaltou ainda que uma das dificuldades tem sido o abastecimento das medicações. “Estamos em busca de parcerias para resolver o problema com medicamentos, que aumentou muito. Hoje, acolhemos idosos de grau um (que possuem certa independência), mas ao longo do tempo, esse grau vai aumentando e eles permanecem na instituição”.

Segundo a entidade, após 104 anos de existência, foi assinado um termo de colaboração com a Prefeitura, que envia uma quantia mensal além de dois profissionais da saúde para assistência médica.

No ano passado, o Jornal Atos noticiou o arrombamento sofrido no almoxarifado do asilo, que resultou em itens de doação roubados e armários vandalizados. Com esse incidente, a nova gestão implantou uma medida de substituição do depósito, o que diminuiu o número de leitos. “Remanejei os idosos nos quartos e transferi o almoxarifado para um dos leitos. Enquanto eu não fizer a reforma do local, atenderemos apenas vinte idosos, mas a capacidade da casa é de 24 residentes”, contou o presidente, que já tem projetos de implantação de monitoramento, mas que ainda não tem verba para a execução.

Hoje, a instituição auxilia 19 idosos, e o corpo de funcionários é composto por cinco auxiliares de enfermagem, uma fisioterapeuta, duas cozinheiras, uma nutricionista, uma lavadeira, um secretário e uma assistente social.

Já a Apae (Associação de Pais e Amigos Excepcionais) vai receber pouco mais de R$ 142 mil, destinados ao custeio e necessidades da instituição. Atualmente, a entidade auxilia 210 alunos. Este recurso foi por meio da emenda parlamentar do deputado Marcio Alvino (PR), solicitado pelo vereador Paulo Vieira (PR).

A reportagem do Jornal Atos entrou em contato com a Apae de Cruzeiro para explicar melhor as condições atuais da entidade, mas até o fechamento desta edição não obteve resposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>