Bastidores da Política

Chapa completa

Renato Marton e grupo
Encontro de Renato Marton para debater projetos 

O prefeiturável de Lorena, Renato Marton, descartou a hipótese de se reunir com concorrente Sylvio Ballerini neste final de semana, com a finalidade de tratar assuntos como vereança e posicionamento para vice-prefeito.

Ao contrário do que correu na Praça (que Marton teria desistido da disputa eleitoral), ele promoveu uma série de encontros com parceiros e aliados de sua pré-candidatura para acertar a legenda de PRTB, partido do vice presidente Mourão.

De acordo com seu grupo de apoio, pelo menos duas plataformas partidárias darão suporte aos candidatos a vereança que já contam com pelo menos seis mulheres para cada sigla.

João Plenário

Parece que o ‘espírito’ do comediante João Plenário da “Praça é Nossa”, baixou na Câmara de Pinda, na sessão da última segunda-feira, quando se discutia a revogação de um artigo da Lei Orgânica do Município, por obra e graça da Mesa Administrativa. Se a ideia era deixar o público assistente confuso e até o redator dos trabalhos à imprensa, a meta foi alcançada. Ninguém entendeu nada, se era definição de crime de responsabilidade e qual seria, se do Executivo, do Legislativo ou da população… Porém, o festival de denominações de ruas e avenidas, como sempre, com destaque especial da sessão, todos entenderam. Na verdade, rendeu até política de liquidificador. Perguntem ao RR – Cebola e Goffi!!!

Continuo ou mudo?

Até a virada do ano, o prefeito de Ubatuba, Délcio Sato, deverá decidir se permanece no PSD de Kassab, se embarca no PSDB de Doria ou se faz um meio termo com Rodrigo Garcia no DEM. Com os investimentos do Estado na cidade, Sato está entre a ‘cruz e a espada’ quanto ao assédio do governador que pretende ser presidente após a onda Bolsonaro…

Atropelamento

Os comentários sobre uma eventual mudança de partido do prefeito Délcio Sato tem movimentado o mercado político de Ubatuba, principalmente quando se falam em PSDB. Disseram que por conta deste ‘chove e não molha’ – que ameaça o comando do ‘ninho tucano’ na cidade, o ainda líder do partido, Rogério Frediane (e também prefeiturável), fica sem consistência para arrumar postulantes à Câmara e, consequentemente, sua candidatura majoritária pode naufragar antes mesmo de começar…

Podemos

Se a ideia em Pinda é formar partido forte para garantir vaga na futura Câmara, o pessoal que vem aderindo ao PODEMOS está levando a sério o desafio. Nomes como de Rodrigo Godoy, Fernando Frangão, Fábio Duarte, Regina do Bazar, Vieira Motorista, Juninho Car, Chicão (filho do Felipe César) podem ser acrescidos por vários outros integrantes do primeiro e segundo escalões da Prefeitura. Disseram ‘nas rodas’ que os vereadores Magrão e Gislene Cardoso podem pedir espaço no partido quando abrir a janela eleitoral, principalmente porque da sigla poderá sair a indicação do próximo vice de Isael Domingues… ou selar a continuidade com Ricardo Piorino, que também está de olho no grupo…

E vem o Vitão!!!

Vito Ardito
Vito Ardito

Para quem apostou que o ex-prefeito de Pinda, Vito Ardito, iria passar batido na eleição do ano que vem, perdeu.

Seu provável retorno ao MDB (partido que já pertenceu há anos) foi comemorado no gabinete do deputado Antônio Caruso, em São Paulo, com repercussão em Brasília pelo grupo do federal Baleia Rossi – para tristeza de tucano Rafael Goffi, que achou que disputaria os votos dos pindenses sem a sombra do ex-prefeito.

Vito Ardito deve ser um dos destaques no encontro de Caruso e Baleia com as lideranças do MDB da região, programado para o início de novembro, em Lorena.

E por falar em…

…Pindamonhangaba – o ex-prefeito João Ribeiro ganhou mais um ‘probleminha’ na Justiça como herança de sua passagem pela Prefeitura de Pinda. O Ministério Público ofereceu denúncia à Justiça por supostas fraudes na merenda escolar do município, no período de seu governo. Pior que na publicidade do fato, pela ‘boca pequena da cidade’, teve gente querendo colar esta denúncia na conta de Vito Ardito, ao omitir o nome do ex-prefeito em questão…

Atirando em todos…

…para acertar apenas um – O vereador Marcelo da Santa Casa, no afã de ‘acertar seu desafeto’ na administração de Marcus Soliva, acabou disparando contra todos secretários municipais, esta semana, na Câmara de Guará. O parlamentar quer saber através de requerimento quanto tem custado cada secretário aos cofres públicos. É publico e notório que o Santa Casa – agora engrossando as fileiras da oposição na Câmara de Guará – quer e já pediu a ‘cabeça’ de Arilson Pereira, cunhado do Pilão.

Matemática eleitoral

Pelo andar da carruagem, com o fim das coligações para eleger vereadores, o que não vão faltar na eleição do no que vem em Guará serão partidos sem ‘ponta de lança’, ou seja, ‘sem um candidato a prefeito para chamar de seu’. Numa leitura geral, o pré-candidato Junior Filippo (PSD) está trabalhando a composição de apenas dois partidos; Argus Ranieri, além do MDB e PTB, tem aliados para agregar um terceira sigla. Já os aliados do prefeito Marcus Soliva, em sua reeleição, pretendem formar um ‘grupão’ com mais dois partidos satélites – para acomodar os pretendentes à Câmara. Se é fato a existência de 32 partidos registrados do TSE, basta fazer as contas para saber a quantidades de siglas ociosas no mercado eleitoral, mesmo considerando mais duas ou três candidaturas majoritárias sem expressões na Terra de Frei Galvão!!!

Inclusão

Buscando garantir que a população de baixa renda de Lorena tenha um local adequado para se exercitar, o prefeito Fábio Marcondes reinaugurará na próxima terça-feira a academia de musculação do CSU (Centro Social Urbano). Com um investimento municipal de quase R$ 170 mil, o local foi reformado e recebeu diversos novos aparelhos de ginástica. A atitude de Marcondes foi elogiada pelos frequentadores do CSU e ‘engolida de atravessado’ pela oposição, por temer a repercussão destas obras na disputa pela sucessão.

Vergonha nacional

Após a exibição de uma matéria no ‘Jornal da Band’ na última semana, a Câmara de Canas tornou-se exemplo nacional de inércia parlamentar, falta de criatividade e de projetos. Para piorar, o presidente Lucimar do Amaral (PSD) e seus colegas aparecem na reportagem revelando que durante esta legislatura não apresentaram sequer um projeto, se concentrando apenas em receber seus subsídios. Para aumentar ainda mais a indignação popular, Lucimar, que é irmão do prefeito Lucemir do Amaral, não conseguiu lembrar nenhum projeto de sua autoria durante seus cinco mandatos. No crivo dos eleitores, o Legislativo de Canas é o ‘retrato’ de muitas outras Câmaras, onde ‘a essência é a mesma, só mudam as moscas’…

Saia justa

Corre na boca pequena de Cruzeiro que o presidente Mario Notharangeli está vivendo dias de horrores na Câmara Municipal com a ‘chuva’ de ameaças enviadas aos vereadores através de e-mail’s anônimos. Com Paulo Vieira saindo da lista de provável suspeito a posição de inquiridor – pressionando a presidência da Casa para que abra uma ampla investigação ao encalço do autor das mensagens, as coisas devem piorar nos próximos dias. O homem que manda quer saber…

Temporada de caça aos votos

Comenta-se pelos ‘quatro cantos’ de Cruzeiro que o ex-vereador Marco Aurélio está em busca que aliados para a eleição do ano que vem. Disseram que sua meta é disputar a Prefeitura apoiado por um grupo de postulantes à Câmara, que saiba defender projetos. Perguntem ao Rafael Rodrigues!!!

Contagem Regressiva

Falta 1 ano, 362 dias, se preferir contar por semanas, apenas 51 para as eleições. Vereadores e postulantes que não souberem embarcar no ‘bonde’ certo, já que não existirão mais coligações partidárias para garantir vagas nas futuras Câmaras Municipais, ‘adiós muchachos…’

Sandálias da Humilde

Ao vereador de Lorena, Elcio Vieira Junior que surtou na sessão da semana passada diante dos 16 colegas que votaram favorável ao parecer do Tribunal de Contas, na aprovação das contas de 2016 do prefeito Fábio Marcondes. Pelo jeito faltou ‘gardenal’…

Controvérsia

Os vereadores de Cachoeira Nenê do São João, Dimas Barbosa, Max Barros, Breno Arraya e Tião do Marly, protagonistas dos discursos que fixam o subsídio dos parlamentares em ‘mil e poucos reais’, não fizeram o mesmo alarde quando acertaram para arquivar o projeto.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?