Prefeituras enviam cadastros de taxistas para receberem benefício federal

Bem-taxista será pago a partir de 16 de agosto para compensar alta dos combustíveis nos últimos meses

Ponto de táxi no Centro de Lorena; categoria recebe benefício após aumentos nos combustíveis (Foto: Reprodução)

Andréa Moroni
RMVale

O Governo Federal dá início no próximo dia 16 ao pagamento do auxílio para taxistas de todo o Brasil. Estão previstas seis parcelas de R$ 1 mil até dezembro. O chamado Benefício Emergencial aos Motoristas de Táxis-Bem-Taxista será pago aos profissionais para compensar os efeitos do aumento no preço dos combustíveis.

De acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência, terão direito ao benefício os motoristas de táxi com Carteira Nacional de Habilitação válida e alvará para prestação do serviço cadastrado nas prefeituras em vigor no dia 31 de maio de 2022.

O Ministério destacou que não há necessidade de qualquer ação por parte dos taxistas. A prestação das informações é de responsabilidade das prefeituras.

Em Lorena, segundo o secretário de Trânsito e Transportes, Lucas Mulinari, o envio dos dados dos taxistas cadastrados já foi feito para o Governo Federal. “Temos 128 taxistas cadastrados no município. Até o dia 31 de maio eram 122 e foram esses nomes que passamos para o governo”.

O secretário de Segurança e Mobilidade Urbana de Guaratinguetá, Marco Antônio de Oliveira, informou que a Prefeitura enviou o cadastro de 108 taxistas cadastrados na cidade para receber o benefício.

Pagamento – O simples cadastramento dos taxistas não garante o pagamento do BEm-Taxista. Os dados enviados serão analisados pela Dataprev para identificação dos profissionais elegíveis. As duas primeiras parcelas, referentes aos meses de julho e agosto, serão pagas em 16 de agosto.

Uma segunda data de pagamento das duas primeiras parcelas foi determinada para o dia 30 de agosto, quando, serão receber os taxistas das cidades cujas prefeituras perderem o primeiro prazo para enviar os dados dos trabalhadores ao governo.

Ainda não há previsão de como o pagamento será feito. Se publicada, a portaria regulamentará os detalhes sobre o benefício.

O valor e o total de parcelas do benefício poderão ser ajustados de acordo com o número de beneficiários cadastrados, respeitando o limite global disponível para o pagamento do auxílio, segundo o Ministério do Trabalho e Previdência.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?