Prefeitura de Ubatuba cria 255 cargos efetivos para atender maior demanda

Concurso público é previsto para este semestre; Executivo não revela impacto orçamentário da ação

Sede da Prefeitura de Ubatuba, que abriu vagas para atender demanda; Administração tem até o final do semestre para contratações (Foto: Reprodução PMU)

Lucas Barbosa
Ubatuba

Após o aval da Câmara para a criação de 255 cargos efetivos no quadro de funcionários, a Prefeitura de Ubatuba confirmou no último fim de semana que pretende realizar, até o fim deste semestre, um concurso público para o preenchimento parcial das vagas. O Executivo não revelou o valor do impacto financeiro que a medida causará aos cofres públicos.

Encaminhado pela prefeita Flávia Pascoal (PL), o projeto, que estabelece a contratação de novos servidores, foi aprovado, por unanimidade, no último dia 5. Na justificativa da proposta, o Executivo alega que o reforço no efetivo municipal é essencial para garantir o bom funcionamento da máquina pública e dos serviços prestados à população, que cresceu consideravelmente nos últimos anos.

O aval parlamentar autorizou a inclusão de sete novas funções, que devem gerar 63 contratações em setores como agente de fiscalização do Turismo (12), auxiliar de médico veterinário (4), fiscal ambiental (20), fiscal de posturas (20), fiscal de proteção e do bem-estar animal (2), professor coordenador de ciência e tecnologia (3) e técnico em telecomunicações (2).

Prevendo a admissão de outros 192 profissionais, o projeto amplia ainda o número de vagas para agente comunitário de Saúde (10), agente educacional (10), ajudante geral (10), almoxarife (4), analista de sistemas (2), assistente social (10), engenheiro agrônomo (2),  engenheiro ambiental (2), fiscal de obras (12), intérprete de libras (1), jornalistas (2), médico veterinário (4), monitor de alunos (10), operador de balança (10), professor de Educação Básica 1 (59), psicólogo (8), publicitário (2), secretário escolar (30), técnico em segurança do trabalho (1) e tratador de animais (3).

Em nota publicada no início desta semana, a Prefeitura, informou que a expectativa é de que os cargos sejam preenchidos de forma gradual, respeitando as áreas de maior urgência.

O Executivo revelou ainda que o primeiro processo seletivo pode ser aberto até o fim deste semestre. “Ainda não temos prazo exato para o concurso, mas estamos fazendo um esforço para publicar um edital nos próximos meses. Há setores com quadro de servidores bastante defasado e temos que conciliar as demandas de cada pasta junto à previsão financeira e orçamentária”, explicou o secretário adjunto de Assuntos Jurídicos, Lucas Castanho. “Por esse motivo, ainda não é possível precisar a quantidade de cargos prevista no concurso e se será apenas um concurso ou vários ao longo dos próximos meses”.

Além de não revelar os valores dos salários dos futuros contratados, a nota oficial da Prefeitura e o projeto encaminhado à Câmara não apontam qual deverá ser o impacto financeiro que será gerado aos cofres municipais. A reportagem do Jornal Atos solicitou ao Executivo uma resposta sobre estas questões, mas o pedido não foi atendido até o fechamento desta edição.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?