Com R$ 60 milhões investidos, EDP inicia construção da primeira subestação de energia de Roseira

Mais de oitenta mil pessoas devem ser beneficiadas com novo sistema, que chega a Aparecida e Pindamonhangaba; expectativa de entrega para segundo semestre de 2022

Subestação Mantiqueira em Taubaté; Roseira deve contar com uma unidade 100% digitalizada (Foto: Reprodução)

Bruna Silva
Roseira 

Com investimento de R$ 60 milhões, a EDP iniciou a construção da primeira subestação de energia elétrica de Roseira. A expectativa é que 88 mil pessoas sejam beneficiadas no município e nas cidades vizinhas, Pindamonhangaba e Aparecida.

De acordo com a EDP, a estação será erguida em uma área de três mil metros quadrados, no Vila Romana, e deve passar a funcionar a partir do segundo semestre de 2022. O local contará com dois transformadores de potência 12,5 MVA distribuídos em cinco alimentadores de média tensão, garantindo a elevação da capacidade do sistema do município.

Os responsáveis afirmaram também que a ação assegura a infraestrutura energética para o crescimento econômico da região. Pois, atualmente, a cidade é mantida por subestações de Pindamonhangaba e Aparecida. Para fazer a conexão do novo equipamento ao sistema da EDP, haverá a construção de uma rede com mais de 116 quilômetros de extensão com tecnologias de fiação compacta e protegida. No percurso, serão instalados 350 postes e 15 equipamentos de proteção e de manobras de carga.

A subestação terá um sistema de acústica para evitar a propagação do som para o meio externo, além de transformadores com óleo vegetal, eliminando a possibilidade de impactos ao meio ambiente. O espaço será 100% digitalizado, sendo operado e supervisionado através do Centro de Operação da Companhia. “Com este importante investimento em Roseira, a EDP reforça seu compromisso com seus clientes. A construção, ampliação e modernização de subestações e linhas de distribuição são fundamentais para garantir o atendimento ao mercado, reforçando a confiabilidade do sistema atual e a melhoria da qualidade do fornecimento dentro de elevadas condições técnicas e de segurança”, enfatizou a diretora da EDP em São Paulo, Cristiane Fernandes.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?