Escola do Bem Viver volta a ser alvo de atos de vandalismo

Moradores revelam que ações são cada vez mais comuns no local; creche do complexo habitacional foi invadida 13 vezes

O residencial Bem Viver que foi alvo de vandalismo novamente; moradores pedem por segurança (Foto: Reprodução PMP)

Bruna Silva
Pindamonhangaba 

A escola municipal Pastor João Kolenda Lemos, no complexo habitacional Bem Viver, voltou a ser alvo de atos de vandalismo no último domingo (29). De acordo com os moradores do bairro, ações de vândalos são recorrentes no local. Outra unidade educacional destinada para crianças menores foi invadida e assaltada mais de dez vezes nos últimos dois anos.

Segundo a moradora que não quis se identificar com medo de represálias, o muro baixo, que deveria proteger a unidade, facilita a entrada de vândalos. Ela contou que diversos pedidos foram feitos para que guardas municipais fiquem na escola para inibir os invasores. “Disseram (Prefeitura) que iam mandar guarda ‘pra lá’ que já tinha um. A gente tem guarda municipal no postinho de saúde (Unidade Básica de Saúde). Quando tem ocorrência assim, eles mandam ele ver tudo. Mas pelo o que a gente sabe, só tem guarda municipal no postinho de saúde mesmo”, contou.

O complexo habitacional Bem Viver foi entregue há um pouco mais de dois anos e faz parte de programa de moradias realizado entre Município, Estado e Governo Federal, concluído ainda durante a gestão de Michel Temer. O espaço conta com cerca de 1530 apartamentos distribuídos em seis condomínios.

A secretaria de Educação de Pindamonhangaba informou que tem conhecimento sobre as invasões e solicitou ao departamento de Tecnologia da Informação a elaboração de um sistema eficaz de monitoramento e alarme. A Prefeitura reforçou o pedido à secretaria de Segurança Pública para que seja destinado um guarda para o local e aguarda o chamamento de novos profissionais de segurança através do concurso público que foi homologado recentemente.

A capitã Lucimeire Jerônymo, responsável pela Policia Militar em Pinda, afirmou que as rondas preventivas são realizadas de maneira contínua em todos os horários, mas que é necessária a colaboração dos moradores para que acionem os policiais pelo 190.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?