Metalúrgicos da Gerdau fazem paralisação pelo aumento salarial

Sindicato aponta dificuldade com articulações entre categoria e empresa; mobilização durou cerca de duas horas

Manifestação de trabalhadores ligados à Gerdau na manhã desta segunda-feira; categoria cobra direitos (Foto: Divulgação SMP)

Bruna Silva
Pindamonhangaba

Os metalúrgicos da Gerdau, empresa produtora de aço, fizeram uma paralisação na manhã desta quarta-feira (22), pela campanha salarial. Esta é a segunda mobilização, em cerca de dois meses. De acordo com a categoria, neste mês foi divulgado o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) referente ao último ano. O dado apontou crescimento de 2,94%, totalizando 10,42%. Somente em Pindamonhangaba, a fábrica é responsável por 2,4 mil postos de trabalho.

A paralisação começou ainda às 7h, momento em que diversos de funcionários fazem a entrada para o novo turno. Conforme o Sindicato de Metalúrgicos, a fábrica operou normalmente, em 2020, e obteve totalidade de seu efetivo, além de registrar vários recordes de produção. Em agosto, foi divulgado o resultado financeiro da empresa que apontou recorde histórico. Durante o semestre, o Ebitda (lucro antecedente de juros e impostos) ajustado obteve elevação de mais de 300%, superando a casa dos R$ 10 bilhões. O número também é 327% superior, ao mesmo período que antecedia a pandemia, há dois anos.

O foco da mobilização estava em pressionar as bancadas patronais para prosseguirem nas negociações com os sindicatos e também com a FEM CUT/SP (Federação de Metalúrgicos da Central Única dos Trabalhadores). “É uma campanha salarial dura. Está muito difícil chegar no índice da inflação, e os patrões ainda querem parcelar o reajuste. Aqui na Gerdau, pelo nível de produção, pelo lucro recorde que ela está tendo, isso não é justo. O sindicato vai sim buscar inclusive o aumento real de salário”, enfatizou o presidente do Sindicato, André Oliveira.

Os responsáveis afirmaram que novas paralisações poderão ocorrer de forma intensa, caso não haja avanço nas negociações.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?