Martin César é alvo de nova CEI em Pinda

Câmara analisa denúncia de furto de bloquetes; crime teria ocorrido em 2015

Martin César, alvo de CEI, após acusação de retirada de bloquetes (Arquivo Atos)
Martin César, alvo de CEI, após acusação de retirada de bloquetes (Arquivo Atos)

Da Redação
Pindamonhangaba

A Câmara de Pindamonhangaba abriu na última sessão a abertura de uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) que investigará possíveis irregularidades cometidas pelo vereador Martin César (DEM) na retirada de bloquetes que pertenciam ao Legislativo. O suposto furto foi gravado e divulgado em 2015, num site de compartilhamentos de vídeos.
Na última segunda-feira, a Câmara de Pindamonhangaba aprovou, por 8 votos, a abertura da Comissão, que será presidida pelo vereador Jânio Ardito (PSDB), e terá como demais participantes, os parlamentares José Carlos Gomes, o Cal (PTB) e Ricardo Piorino (PROS).
A CEI investigará uma suposta retirada indevida de bloquetes, que pertenciam a Casa, pelo vereador Martin César. Nas imagens divulgadas no site de compartilhamento Youtube em setembro de 2015, o cinegrafista mostra uma caixa de papelão com diversos tijolos numa caminhonete que seria de propriedade de Martin César. O denunciante afirma que o parlamentar recolheu dezenas de bloquetes. No final do vídeo, o vereador é flagrado dirigindo o mesmo carro que foi mostrado anteriormente com os bloquetes na caçamba.
Em 2014, Martin Cesár foi alvo de outra CEI, que analisou um suposto uso inapropriado de veículos oficiais. O parlamentar foi flagrado duas vezes em 2013 usando o carro oficial da presidência da Câmara. Na primeira, em junho, ele usou o veículo para levar a mulher e a filha ao Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Dois meses depois, ele foi novamente à capital a bordo do veículo para participar de uma reunião do Conselho Regional de Engenharia. A CEI acabou arquivada em fevereiro de 2014.
O Jornal Atos tentou entrar em contato com o vereador Martin César, mas até o fechamento desta edição ele não foi localizado para comentar o caso.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?