Depois de um mês internada, morre bebê vítima de incendiário de Pindamonhangaba

Com 82% do corpo comprometimento, criança de três meses não resistiu aos ferimentos; após tentativa ade estupro, criminoso incendiou casa com mãe e filhas dentro

Casa em que família sofreu ataque em Pinda; além da mãe, bebê não resiste à queimaduras (Foto: Reprodução arquivo pessoal)

Da Redação
Pindamonhangaba 

Uma bebê de um pouco mais de três meses de vida, que estava internada no Hospital São Mateus, em São Paulo, para o tratamento das queimaduras não resistiu às complicações e faleceu, nesta semana. Ela foi vítima de um ataque criminoso, no início de dezembro em Pindamonhangaba, que ainda matou a mãe.

Após o crime a bebê, que teve 82% do corpo comprometimento, foi transferida da UPA Moreira César (Unidade de Pronto Atendimento) para a unidade especializada em atendimento de queimados.

O crime deixou a cidade em choque, na primeira semana de dezembro. De acordo com moradores locais, um homem teria tentado estuprar a mãe da vítima que resistiu ao ataque. Ao ter sua tentativa frustrada, ele ateou fogo na casa e fugiu, mas na mesma noite foi preso pela Polícia Militar.

A mãe da criança, que teve 90% do corpo queimado, foi socorrida para o Hospital Regional de Taubaté, mas faleceu na mesma semana do crime. A irmã de seis segue no hospital de referência em tratamento de queimaduras. Quando foi levada para o local, a menina tinha cerca de 40% de comprometimento.

Havia um pedido da família para que as meninas permanecessem internadas na mesma unidade de saúde. Não há ainda informações de velório ou enterro da bebê.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?