DRS descarta casos suspeitos de monkeypox em Lorena

RMVale tem 42 contaminações confirmadas; entre municípios com registros, São José lidera com 19 infectados

Um dos sintomas da monkeypox; Lorena tem casos suspeitos descartados; mulher e criança seguem bem (Foto: Reprodução)

Andréa Moroni
Lorena

A secretaria de Saúde de Lorena informou que deu negativo as duas suspeitas de monkeypox, conhecida como varíola dos macacos, na cidade. Os casos suspeitos, que tiveram os testes enviados para a DRS (Regional de Saúde de Taubaté) eram de uma criança de três anos e uma mulher de 47.

Segundo a secretaria de Saúde, até essa sexta-feira (2), não havia registro de novos casos suspeitos. De acordo com o secretário de Saúde, Adailton José Pinto, os hospitais da cidade possuem um protocolo de atendimento e estão preparados para atender as pessoas que estejam com suspeita da doença. “Orientamos a todos que apresentarem essas erupções na pele, cansaço e febre devem buscar atendimento”.

O governo estadual confirmou novos casos e o número de pessoas infectadas pela varíola dos macacos subiu para 42 na região. A cidade com mais casos é São José dos Campos, que já tinha 16 casos da doença e confirmou mais três casos na quinta-feira (1). Com isso, os registros sobem para 19 casos. Segundo a Prefeitura de São José, todos os pacientes infectados pela doença estão fazendo isolamento.

De acordo com a secretaria estadual de Saúde, além de São José dos Campos, foram registrados novos casos da doença em Caçapava e houve o primeiro registro da varíola em Ilhabela.

Monkeypox – A varíola dos macacos é transmitida quando alguém tem contato próximo com uma pessoa infectada. O vírus pode entrar no corpo por lesões da pele, pelo sistema respiratório ou pelos olhos, nariz e boca. Não é uma doença que se espalhe tão facilmente, mas pode infectar da seguinte forma:

Ao se encostar em roupas, lençóis e toalhas usadas por alguém com lesões de pele causadas pela doença; ao se encostar em bolhas ou casquinhas na pele de pessoas com essas lesões; pela tosse ou espirro de pessoas com a varíola dos macacos.

Até agora, o vírus não foi descrito como uma doença sexualmente transmissível, mas pode ser passado durante a relação sexual pela proximidade entre as pessoas envolvidas.

O aparecimento de lesões parecidas com espinhas ou bolhas no rosto, dentro da boca, mãos, pés, peito, genitais ou ânus é principal sintoma da doença; caroço no pescoço, axila e virilhas; febre; dor de cabeça; calafrios; cansaço; dores musculares.

Compartilhar é se importar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?