Do amor de mãe à liberdade do povo preto; desfiles de Guará exaltam social, fé e amor ao Carnaval

Desfiles na avenida Presidente Vargas devem receber mais de 3,3 mil pessoas; comunidades e barracões seguem movimentados às vésperas das apresentações

Porta bandeira da Mocidade Alegre nos últimos ensaios antes do desfile da terça-feira, na Presidente Vargas (Foto: PMG)

Fabiana Cugolo
Guaratinguetá

Guaratinguetá está em contagem regressiva para a maior atração do Carnaval 2024. O tradicional desfile das escolas de samba volta à avenida na próxima terça-feira (13), a partir das 21h, com as seis agremiações, discussões e debates plurais nos sambas enredos e a expectativa de grande público.

A Avenida do Samba movimenta, desde o ano passado, os barracões e as comunidades com agenda de ensaios de rua que faz a cidade ‘respirar Carnaval’ desde janeiro. A estrutura montada na Presidente Vargas tem uma estimativa de receber mais de 3,3 mil pessoas no dia dos desfiles.

A ordem dos desfiles, definida em 2023 por meio de sorteio pela Oesg (Organização das Escolas de Samba de Guaratinguetá), colocou a Unidos da Tamandaré para abrir a noite, seguida de Bonecos Cobiçados, Mocidade Alegre do Pedregulho, Acadêmicos do Campo do Galvão e Beira Rio da Nova Guará. A atual campeã, Embaixada do Morro, encerra os desfiles de 2024.

O presidente da Oesg, Tiago Domingos, revelou ao Jornal Atos como foi a preparação para o aguardado desfile, nesta reta final, com barrocões em ritmo de trabalho frenético, equipes de trabalhadores como serralheiros, soldadores, voluntários, de decoração, e o dia a dia nos ateliês de costura com finalização das fantasias. “As escolas cumpriram, oficialmente, todos os passos do edital de chamamento público, recebendo suas verbas de acordo com a realização das etapas, com o lavramento das atas da ComCar (Comissão de Carnaval), aprovação do poder público, enfim, tudo transcorrendo de maneira ordeira e tranquila. É um prognóstico de que teremos um grande Carnaval 2024”, exaltou.

Suor e samba – Nas últimas semanas, o trabalho nos barracões teve o ritmo acelerado. Com a responsabilidade de abrir os trabalhos na terça-feira, a primeira escola a desfilar na Presidente Vargas, a Unidos da Tamandaré, traz à avenida o enredo “Toque de essência”, com um desfile e samba que vão contar a história do perfume. “É uma substância criada para proporcionar um cheiro agradável, sendo tão antigo quanto o homem, e sua múltipla utilização acompanhou o desenvolvimento das civilizações”, destaca a escola.

A segunda a passar pela Avenida do Samba será a Bonecos Cobiçados. A escola de samba que representa a região do bairro do Campinho, neste ano traz o enredo “O amor que encanta e a força que orgulha. A inspiração da vida nos braços da mãe!”, uma ode à mãe, “… em todas as suas formas. Uma reverência a quem nos acompanha em todos os caminhos”, exalta publicação da Bonecos, presidida por João Vitor e que conta com o carnavalesco Celso Navarro e Darlan Alves como intérprete. A agremiação terá o maior número de componentes e deve ter cerca de oitocentas pessoas na avenida.

A Mocidade Alegre do Pedregulho, terceira na Presidente Vargas, apresenta ao público o enredo “A arte do samba revela os caminhos da cura”. A escola, presidida por Gabriel Barros, levará à avenida três caminhos da cura, como a religiosa, a medicinal e a cura por meio do samba. O carnavalesco é Tomas Reis e o intérprete é o carioca Pixulé. A escola deve contar com seiscentos componentes divididos em onze alas e três alegorias.

A quarta escola a se apresentar na terça-feira de Carnaval é a Acadêmicos do Campo do Galvão. Comemorando seu jubileu de ouro, a escola traz o enredo ‘Cantar o amor…é cantar a paixão! 50 anos de samba e história no Campo do Galvão’. O intérprete da escola é Gilsinho, que vem do carnaval do Rio de Janeiro, diretamente da Portela. O presidente da escola é Pedro Peixoto.

Na sequência, quem passa pela Presidente Vargas é a Beira Rio da Nova Guará com o enredo “Mensagem de Amor e Fé – Chico Xavier”, que destaca a carta psicografada que alertava sobre a intolerância religiosa. O carnavalesco da agremiação é Rodrigo Meiners, que também faz parte da escola de samba Gaviões da Fiel, em São Paulo. O desfile deve contar com cerca de seiscentos componentes e três alegorias.

Quem fecha a noite de desfiles em Guaratinguetá é a Embaixada do Morro, que conquistou o título em 2023. A escola de samba da região do Alto das Almas tenta o bicampeonato neste este ano com o enredo “Embaixadores da liberdade, o elo ancestral do Morro”, falando sobre a luta pela liberdade do povo preto. O intérprete é, novamente, Igor Sorriso, que vem do Carnaval de São Paulo, da escola Mocidade Alegre. Presidida por Júlio ‘Capitão’, a escola deve contar com aproximadamente setecentos componentes, treze alas e três alegorias.

Compartilhar é se importar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?