Atlético Guaratinguetá nasce com foco na base e projeta retomada da cidade em grandes competições

Com lançamento oficial marcado para dezembro, projeto de Cacalo e Carlos Arini, tem recursos para filiação, parceiros do mundo da bola e objetiva estruturar CT

Uniforme da seleção da Atlético Guaratinguetá; região recebe novo time de futebol masculino (Foto: Leandro Oliveira)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

Alvirrubro, com nome e sobrenome, centro de treinamento e foco nas categorias de base. Essas são algumas das características iniciais do Atlético Guaratinguetá, clube que está prestes a se filiar à Federação Paulista de Futebol e pode ser lançado oficialmente em dezembro deste ano. Liderado pelo ex-goleiro da Esportiva e fundador e ex-preparador de goleiros do Guaratinguetá Futebol Ltda, Cacalo, e pelo gestor esportivo e empresário Carlos Arini, o Carlito (com passagens por Guaratinguetá e Taubaté), o projeto renovou a expectativa do torcedor da região sobre reviver os bons momentos no futebol.

Além de Carlito e Cacalo, a proposta conta com a participação do publicitário Luiz Fábio Ferreira e do ex-jogador Marcinho Guerreiro, que passou pelo Guará, Palmeiras e Santos.

Mas para quem deseja ver a equipe iniciando sua trajetória na Série B do Campeonato Paulista (quarta divisão) já no ano que vem, Arini afirmou que este não será o momento. Passo a passo, o gestor focou na filiação do clube e formação de equipes de base, como sub-20, sub-17 e sub-15, antes de iniciar a caminhada no futebol profissional. “Vamos começar com as categorias de base, que são fundamentais não só para criar novos atletas, mas sim jovens que nós vamos auxiliar na sua formação como homem, como pessoa e cidadão. A gente começa a filiação nas categorias de base, até o sub-11, e aí partimos para o profissional”, destacou Arini, em entrevista ao programa Atos no Rádio da última quarta-feira (3).

O foco, no início de trabalho, será a estruturação do clube no município, que hoje conta com o Manthiqueira, atualmente na Série B. O centro de treinamento da equipe será o mesmo espaço usado pelo licenciado Guaratinguetá Ltda no passado, nas proximidades da divisa com a cidade de Potim. O CT passará por reformas, já que foi desmobilizado após o encerramento das atividades da Garça. “Conversei com o proprietário, que é o Sony (Douer, empresário e proprietário do Guaratinguetá Futebol Ltda) e ele já nos passou o CT e agora entram as melhorias, campo de futebol, alojamento, refeitório. Por isso falei que são passos que a gente tem que dar dentro do projeto. Não adianta partir para um torneio, competição, almejar algumas coisas se você não estiver estruturado”, salientou.

Sobre a filiação, Arini confirmou que o grupo já tem recursos para oficializar a entrada da equipe na Federação Paulista. “Obviamente a gente já tem o recurso para fazer a filiação. O recurso, temos. Não gosto de falar sobre números. Nossa filiação é dentro de clube-empresa, na parte das categorias de base, a princípio, até porque não dá tempo. Queremos antes de dezembro, fim de novembro, estarmos filiados à FPF”, concluiu.

Da ideia a execução – O novo clube tem como objetivo ser lançado oficialmente em dezembro deste ano e iniciar as disputas de competições estaduais das categorias de base em 2022. A semente do projeto foi plantada há 11 anos, pelo Cacalo, quando o Guaratinguetá deixava o município para se aventurar em Americana-SP. Fundador Do Tricolor do Vale, o ex-goleiro pensou “por que não criar um novo clube?”, e foi assim que surgiu o Atlético.
“Em 2010, quando o Guaratinguetá começou o processo de sair da cidade, eu comecei a pensar no time. Pensei primeiramente no nome. Por ser no interior tem que ter o nome da cidade. Mas para chamar Guaratinguetá de novo, não ia ter jeito porque acabou acontecendo o que todo mundo sabe. Em 2015 eu criei o símbolo. O vermelho e branco é por causa da Esportiva. As cores do futebol profissional em Guaratinguetá são vermelhas e brancas”, lembrou o fundador.

Mesmo que a bola ainda não esteja rolando, a expectativa entre os torcedores cresce a cada semana, com vídeos de apoio de ex-jogadores como Kaká, Cafu, Roberto Carlos e Rivaldo. Pelas ruas, se tornou comum encontrar pessoas usando camisetas do Atlético Guaratinguetá, dadas de presente por Cacalo, que compra as peças à parte e encaminha para um trabalho de bordado manual feito camiseta a camiseta, no Centro da cidade. O fundador da equipe garante ter conversa adiantada com uma fornecedora de materiais esportivos, a Adidas, mas que só quer confirmar todas as notícias após a filiação do clube, prevista para dezembro.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?