Em meio à pandemia, moradores de Cruzeiro sofrem com a falta de água e cobram Saae

Apesar das medidas da autarquia, vários bairros registram problemas de abastecimento após período sem fortes chuvas; problema completa sete dias

A estação do Saae de Cruzeiro; serviço é alvo de reclamações após dias de falta de água em bairros da cidade (Foto: Reprodução Saae)

Rafael Rodrigues
Cruzeiro 

Em plena pandemia, quando a higiene é uma das principais armas no combate ao novo coronavírus, moradores de Cruzeiro estão com dificuldade até para lavar as mãos. Desde o fim de semana, a cidade registrou falta d’água em diversos bairros. A reclamação, que ganhou as redes sociais, dão conta de que já há algum tempo, o abastecimento está prejudicado, mas que desde o último dia 11 se agravou.

A aposentada Vera Lúcia, que mora no Itagaçaba, um dos bairros mais atingidos pela seca, contou que está sem água há sete dias e não teve a ajuda necessária para minimizar os efeitos do problema. “Estamos com problemas sérios de falta de água em toda cidade. Aqui no meu bairro já vão para sete dias sem água. O caminhão pipa veio na minha rua, mas aqui em casa e nos meus vizinhos não teve abastecimento”.

Alzira de Souza, também aposentada, chegou a se emocionar dizendo que não tem água para lavar as mãos em sua casa. “Estou esperando há quatro dias, passando por essa pandemia e tendo que lavar a mão só com álcool em gel. Cheguei a ter que pedir água nos vizinhos, porque não conseguiram abastecer minha casa”, revelou a moradora, que foi informada pelo Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de que não teria previsão para a normalização do abastecimento.

As reclamações seguem pelos bairros. Moradora do Jardim América, Marlei Almada de Araújo contou que também entrou em contato com a autarquia e que a explicação dada, foi de que o rio Batedor, que abastece 70% do município, estaria abaixo do nível ideal. “A Prefeitura disse que o rio que abastece a cidade, secou e não está entrando água, mas isso é o que a Prefeitura alega. Mas vemos que a população tem aumentado, mas não tem investimento no setor, ou seja, é uma falha deles”.

Saae – Em nota, o Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) informou que o longo período de estiagem, a falta de chuva, as queimadas e o consumo de água muito alto durante os finais de semana estão comprometendo o abastecimento de água em parte cidade.

A autarquia confirmou no comunicado, que desde o último fim de semana o problema se agravou, mas que as equipes de trabalho realizaram diversas manobras para que o impacto sentido pela população fosse o menor possível. “… infelizmente, alguns bairros sofreram com a falta de abastecimento”, destacou.

O Saae informou ainda, que ao longo desta semana, tem conseguido manter o abastecimento, apesar de vários moradores continuarem sem nem uma gota de água em casa.

Diante do problema, sem muitas opções de resolução, o Saae solicitou aos moradores que façam uso racional da água, mesmo com o forte calor que vem sendo registrado na cidade.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?