Com dois assassinatos, Cruzeiro inicia ano como terminou 2021, marcado pela violência

Homicídios com intervalo de menos de 14 horas aumentam atenção sobre criminalidade; adolescente e jovem são mortos no Olaria e Vila Romana

Lucas Gabriel é segunda vítima de homicídio em Cruzeiro; cidade continua no ranking de mais violenta (Foto: Reprodução)

Da Redação
Cruzeiro

Terceira cidade mais violenta da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) no ano passado, Cruzeiro parece manter o ritmo de ocorrências neste início de 2022. Em menos 14 horas, dois jovens de 18 anos foram assassinados entre a noite da última segunda-feira (3) e a tarde da terça-feira (4).

De acordo com a Polícia Militar, o caso mais recente ocorreu por volta das 13h desta terça-feira. A vítima, identificada como Lucas Gabriel, que tinha apenas 17 anos, caminhava por um trecho do bairro Olaria, quando foi surpreendida por um atirador, que efetuou dois disparos de arma de fogo. Atingido nas costas e no braço, o adolescente foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado à Santa Casa de Cruzeiro, mas morreu logo após dar entrada na unidade.

A morte do menor causou comoção nas redes sociais, onde diversos amigos e familiares prestaram homenagens em seu perfil no Facebook.

O assassinato de Lucas Gabriel aconteceu pouco menos de 14 horas após a morte do jovem, Pedro Leonardo Azevedo, que tinha 18 anos, na noite da última segunda-feira.

Segundo a PM, o rapaz estava na rua Lambari, no bairro Vila Romana, por volta das 19h, quando foi alvejado por diversos disparos de arma de fogo, efetuados por um criminoso. Socorrido por moradores da via, Azevedo foi levado à Santa Casa de Cruzeiro em estado grave. Apesar do esforço da equipe médica, a vítima morreu por volta das 23h no centro cirúrgico.

A Polícia Civil de Cruzeiro abriu inquéritos para apurar os homicídios dolosos (quando existe a intenção de matar). Além de tentar identificar os autores, a corporação investiga se há relação entre os casos.

O início de ano violento preocupa as famílias de Cruzeiro, que temem que a cidade permaneça em meio a onda de violência iniciada em 2021.

De acordo com dados da SSP (secretaria de Segurança Pública do Estado), Cruzeiro contabilizou 35 assassinatos entre janeiro e novembro do ano passado. O levantamento estadual, que ainda não apresenta os dados de dezembro, aponta a cidade como a terceira mais violenta da região, ficando atrás apenas de Taubaté, que teve 46 vítimas, e São José dos Campos, que registou 43 mortes violentas.

Na época, a investigação da Polícia Civil de Cruzeiro chegou a prender parte dos assassinos e apontou que os homicídios foram motivados por disputas ligadas ao controle do tráfico de drogas na cidade.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?