Temendo nova onda de Covid-19, Cachoeira e Silveiras cancelam Carnaval de rua

Se juntando à grupo que suspendeu a festa, prefeituras ressaltam que decisão busca salvar vidas; número de cidades da região que não terão folia sobe

Carnaval de rua de 2020 em Silveiras; mais dois municípios da região decidem cancelar festividade (Foto: Reprodução PMS)

Da Redação
RMVale

Atendendo a recomendação de especialistas em saúde, as prefeituras de Cachoeira Paulista e de Silveiras anunciaram na última terça-feira (4) o cancelamento dos eventos relacionados ao Carnaval 2022. A medida tenta evitar que as cidades enfrentem uma nova onda de contaminação pela Covi-19, receio realçado com o avanço da variante sul-africana Ômicron.

Em nota publicada na página oficial de Cachoeira no Facebook, Cachoeira revelou que a decisão respeitou os pedidos da população e as orientações do seu Comitê de Enfrentamento da Covid-19.

O prefeito Antônio Carlos Mineiro (MDB) justificou a necessidade da ação.  “Ainda não é o momento para relaxar com as medidas de segurança. No Carnaval é normal a ingestão de bebida alcoólica, troca de copos, maior contato corporal, o que pode propagar um surto de Covid-19 no município. Vamos continuar com as medidas de prevenção para que em 2023 possamos festejar juntos o Carnaval”.

De acordo com a secretaria de Saúde de Cachoeira, a cidade até a última quarta-feira (5) contabiliza 2.981 contaminados pelo novo coronavírus, sendo 103 mortos e 2.876 recuperados.

O Executivo ressaltou ainda que o cancelamento do evento de rua deverá ajudar também a conter o surto de casos de gripe na cidade, provocado pelo subtipo H3N2 do vírus influenza. O aumento de infectados levou à Prefeitura a implantar na Santa Casa, no último dia 30, um setor isolado para tratar casos da doença. A iniciativa busca evitar que pacientes gripados tenham contato com os demais usuários do hospital.

Silveiras – Também utilizando as redes sociais, o governo de Guilherme Carvalho (PSDB) emitiu uma nota destacando que o cancelamento tem como objetivo preservar vidas, já que tradicionalmente o Carnaval atrai um considerável fluxo de turistas à cidade, aumentando o risco de contágio de doenças.

“O momento é de precaução novamente no país, então também pelo cancelamento de praticamente todas as cidades da nossa região, nos vimos que hoje não teríamos condições de atender esse público. Pela questão de saúde pública e outra pela sobrecarga no município, avaliamos a situação em uma questão de região”, contou o secretário de Turismo de Silveiras, Leandro Meirinho.

Com o cancelamento da festa de Momo, a Prefeitura avalia agora outras datas com evento do cronograma municipal. “A melhor decisão seria a do cancelamento (do Carnaval), porém outros eventos de pequeno porte, vamos manter o planejamento e conforme estiver a situação sanitária, vamos nos adequar”, destacou o secretário. “A cidade dispõe de uma situação confortável em comparação à região, então nós vamos planejar para maio a Festa do Pinhão e a Festa da Broa, em julho a Semana da Arte entre outras festividades. Vamos deixar tudo planejado para poder realizar o evento, caso tenha alguma atualização do agravamento da Covid-19, nós não realizaremos”, completou.

Segundo o mais recente boletim epidemiológico de Silveiras, o município registra até a quarta-feira 595 infectados pela Covid-19, sendo 18 mortos e 493 curados.

Além de Cachoeira e Silveiras, diversas outras prefeituras da região anunciaram recentemente o cancelamento dos eventos de Carnaval, como Cunha, Jacareí, Lorena, Potim, Roseira, São José dos Campos, São Luiz do Paraitinga, Taubaté e Ubatuba.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?