Em Aparecida, Governo Federal lança projeto Brasil Fraterno para arrecadação de alimentos

Ação projeta ampliação de doações de cestas de alimentos para pessoas em situação de vulnerabilidade social durante período da pandemia

Cerimônia de lançamento do projeto Brasil Fraterno em Aparecida; ação foca na distribuição de cestas básicas (Foto: Reprodução PMA)

Marcelo Augusto dos Santos
Aparecida

O Ministério da Cidadania lançou nesta sexta-feira (26), o projeto Brasil Fraterno, em Aparecida. A iniciativa, coordenada pelo Programa Pátria Voluntária, arrecadará cestas de alimentos para pessoas em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar.

A cidade foi a escolhida para dar início ao projeto após o ministro João Roma se sensibilizar com o apelo do prefeito Luiz Carlos de Siqueira, o Piriquito (Podemos) que explicou, em rede nacional, que o município vive do turismo e foi fortemente afetado pela pandemia, deixando 80% da população sem fonte de renda. “A fome não vai parar. Essa é uma ação pontual, mas ela não pode perder as suas perspectivas, o que nós estamos tratando aqui, é de segurança alimentar e oferecer o mínimo ao nosso povo”, destacou o ministro João Roma.

O evento contou também com a presença da primeira-dama Michelle Bolsonaro, que é presidente do Programa Pátria Voluntária. Em seu discurso, Michelle destacou “A tristeza desse município (Aparecida) é também à de muitas de outras cidades de nosso país, que vivem especialmente do turismo e nós sabemos que pessoas que têm fome não podem esperar”.

O Brasil Fraterno é coordenado pelo Pátria Voluntária, que mobiliza a população, possui articulação do Ministério da Cidadania, que será responsável pela integração com políticas sociais; e conta com a parceria do Sistema S, que fará a captação de recursos.

A primeira ação do programa, junto a iniciativa Brasil Acolhedor, beneficiará sete mil famílias com a doação de mais de trezentas toneladas de alimentos, arrecadadas por meio da parceria entre Ministério da Cidadania, Programa Pátria Voluntária, Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp- Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo) e empresários mobilizados pelo secretário nacional de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Luiz Antônio Nabhan Garcia. Das trezentas toneladas, quase quarenta (2.546 cestas de alimentos) foram possíveis com os recursos da ADA (Ação de Aquisição de Alimentos) do Ministério da Cidadania e serão voltadas para famílias inscritas no Cadastro Único.

A intenção do Governo Federal é atrair, além da sociedade civil, empresários e entidades para ampliar a área de cobertura do Brasil Fraterno.

O ato contou ainda com a ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, as deputadas federais Carla Zambelli (PSL) e Renata Abreu (PODE) e o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

Compartilhar é se importar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?