Política a conta-gotas…

Na linha do deplorável

Felipe Piscina

O que era para ser apenas um final de expediente exaustivo a um dos poucos médicos que atendem na Santa Casa de Cachoeira, tornou-se a este profissional de saúde uma sessão de constrangimento, ofensas, assédio moral e, por pouco, agressão física.

Dez minutinhos de cochilo de um plantão a outro, o descanso termina em pesadelo, quando entrou em cena os dois vereadores Max Barros e Felipe Piscina praticamente – ‘possuídos por uma entidade maligna’ – chutando a porta do quarto, gritando palavras ofensivas, desrespeitando o profissional da pior maneira imaginável.

“Que vergonha para o Legislativo da cidade; saber que em seu quadro de parlamentares existem representantes tão baixos e chulos”!

Pelo menos isto é o que se ouviu entre os populares indignados com a atitude dos vereadores.

Bota-fora

Max do Casemiro

Corre na boca pequena de Cachoeira Paulista que diante da aberração cometida pelos vereadores ‘Piscina Furada’ e Max ‘do Brejo’ – como estão sendo chamados estes dois vereadores pelos moradores – o partido da dupla estuda a possibilidade de expulsá-los do DEM.

Se isto de fato acontecer, que seria o mínimo, eles perdem o mandato sumariamente, abrindo vagas para duas suplentes assumirem as vagas, que pela lei eleitoral, pertencem ao partido.

Frase de impacto

Ricardo Piorino

O mercado político, mais precisamente ‘os do contra’, reagiram a publicação com a frase do vice-prefeito Ricardo Piorino: “Eu quero vacina no braço e comida no prato…” nas redes sociais de Pinda.

Segundo o pessoal das esquinas, frases como esta que gravam bem a mensagem na mente dos eleitores, seguido de suas ações contínuas no atendimento à população através dos serviços que vêm sendo prestados, é o que pode fazer o homem, quer dizer, o pré-candidato, a se tornar um ‘gigante’ nas urnas…

Falta do que fazer

Sem muito o que literalmente fazer e, com as dificuldades de acesso aos corredores da Câmara, a especulação política de Pinda foca nos bastidores da Prefeitura. Destaque entre os comentaristas de plantão, é a coexistência dos três grupos no ambiente da administração pública.

Falam de um suposto ‘agregado’ da cidade ao lado, tipo Taubaté, que de tão interessado em negócios comanda ‘um monte de afilhados’. Falam também de um ‘outro’ obstinado no processo eleitoral, que coleciona aliados em todos setores do poder.

Por último, o ‘pelotão’ do próprio prefeito Isael Domingues, que congrega todas essas ‘torcidas organizadas’ e, além de administrar seu projetos para cidade, tem de surfar em cima dessas vaidades todas. Perguntem ao Vanone!!!

Agora é com o MP

Seguindo na quase certeza da impunidade, os vereadores que sobreviveram às urnas de 15 de novembro, em especial ao Careca da Locadora, vinham empurrando com a barriga as investigações do ‘voto fantasma’ em outubro de 2020. Ocorre que a Promotoria de Justiça de Lorena acatou a denúncia do ex-prefeito Fábio Marcondes contra o ex-presidente da Câmara e dos vereadores e determinou abertura de inquérito civil. Contra Maurinho, porque mesmo sabendo do sumiço do Careca na hora da votação, deixou rolar a sessão como se tudo estivesse normal; contra Careca, porque até o momento não esclareceu quem fez conchavo com seu voto. Vai brincando…

Superlotação

Há 554 dias das eleições de 2022, a listagem dos pré-candidatos a deputado com CEP postal no Vale, já revela superlotação e linhas cruzadas entre nomes: De Cruzeiro, ouvem-se que Juarez Juvêncio (PSC) e Diego Miranda (PSD) vão disputar os votos locais; em Lorena por enquanto dois nomes: Major Lescura (Cidadania) e Daniel Munduruku (agora PDT). Já em Guaratinguetá, além de Regis Yasumura (PL) que lançou seu nome primeiro, Márcio Almeida (PCS) e Celão estão correndo o trecho, seguido de Fabrício da Aeronáutica; finalizando com Pindamonhangaba onde Ricardo Piorino (a definir partido) e Roderley Miotto se esbarram nos corredores da Prefeitura, acreditam que Norbertinho (PP) vai botar o bloco na rua para dividir a bola de Herivelton Vela (PT), que vai pro sacrífico partidário e Rafel Goffi (PSDB) em sua nova tentativa de esquentar o nome para prefeito. Ah! De Taubaté nomes como de Ortiz Junior (PSDB) e Polyana Gama estão entre os cotados da região…

De fora, mas por dentro…

Ainda sobre 2022, as ‘linhas cruzadas’ entre os deputados em busca da reeleição – Eduardo Cury (PSDB), Letícia Aguiar (PSL) e Sérgio Vitor (Novo) – os eleitores notam uma mistura entre os que já tiveram mandatos e procuram novamente estar entre os eleitos como Padre Afonso Lobato (em definição partidária), Hélio Nishimoto (PSDB) e possivelmente Marcelo Ortiz de Guaratinguetá.

E por falar em candidaturas…

…rolou entre os bem informados de Pinda que o ex-governador Geraldo Alckmin vem com tudo para disputar o próximo governo de São Paulo. Detalhe, com ou sem Doria, ou seja, pelo PSDB ou por outra sigla, mas que vem. Pelo planejamento dos ‘tucanos da capital’, o plano seria João Doria – presidente, Rodrigo Garcia – governador com Marco Vinholi de vice e, Alckmin – senador. Só falta combinar com os eleitores…

Queda de braços

Comenta-se nas rodas políticas de Guará e principalmente nos bastidores da Câmara que nove dos onze vereadores já estariam dispostos a repensarem a exclusão da reeleição para presidência do regimento interno da Casa de Leis. ‘Cartas na mesa’, agora tudo depende de articulações entre os favoráveis a manutenção de mandatos consecutivos no comando do Legislativo, porque se depender do Nei Carteiro – leia-se ‘G5 e meio’, pode ter certeza que Arilson dos Santos vai ter apenas um mandato, pelo menos nesta legislatura…

E por falar em “G5 e meio”…

…já passou da hora do gabinete do prefeito criar uma estratégia para furar o ‘bloqueio da oposição’ na Câmara, que constantemente tem barrado projetos de Marcus Soliva, antes mesmo de entrar em votação, a exemplo do que busca repassar um aporte econômico à Codesg – Companhia de Desenvolvimento de Guaratinguetá, que pela terceira vez, fracassou. Ah! Disseram que desta vez, a dificuldade foi uma entrevista do presidente da Casa em uma das emissoras da cidade, cujos adjetivos sobre o passado e presente do legislativo não agradou o ‘G5 e meio’…

Não convidem para a…

…a mesma picanha – o prefeito de Guaratinguetá Marcus Soliva e o vereador oposicionista Fabrício da Aeronáutica, principalmente se o churrasqueio for o presidente da Câmara, Arilson dos Santos, cujo churrasco seja em comemoração ao desempenho econômico da Codesg!!!

Uma ação, três efeitos

Perto de completar 100 dias de comando frente ao Legislativo de Lorena, o presidente Fábio Longuinho, com articulação própria somou uma ação com três resultados relevantes. Ele pleiteou a doação de uma área – próximo ao novo Sesi –grande o suficiente para construção de três importantes sedes na cidade: um novo prédio para Câmara – que já consumiu ‘milhões em reformas’, e um espaço novo para Prefeitura – que não suporta mais a demanda do município e falta de estrutura funcional. E por fim, a Vara do Trabalho, que há anos funciona de forma improvisada em imóvel alugado.

E por falar em presidência…

…da Câmara em Lorena, a ‘concorrência e o fogo amigo’ do presidente Fábio Longuinho devem estar se retorcendo pelo pré-projeto que assinou com Careca da Locadora, possibilitando a criação de uma frente de trabalho para amenizar a situação de pessoas em dificulades e gerar renda na cidade.

Atirou no que viu…

…acertou o que não viu Assunto político de primeira mão no eixo Cruzeiro Lavrinhas, é que o ex-vereador Paulo Vieira afirma ser candidato no ano que vem, porém, ninguém acredita. Por outro lado, populares do pedaço falam que se fosse o vereador Gordo da Vila Batista o candidato, até arriscariam o voto.

Efeito 2024

O mercado político de Cruzeiro observa que os ‘papagaios’ do prefeito Thales Gabriel voam para o ombro do vice Paulo Scamilla quando o assunto é sucessão. Enquanto isso, a dupla José Kleber e Sandro Felipe monta comitê no SAAE na esperança de chamar atenção do ‘anjo’, quando iniciar o processo seletiva para 2024…

Mensagem cifrada

Aquele prefeito ‘bem conhecido’ no pedaço, que se não ouvir as vozes dos eleitores, independente dos aplausos do seu minúsculo, mas barulhento grupo de ‘puxa-sacos’, vai dar ‘varada n’água’ ao tentar introduzir garganta abaixo no projeto de sucessão, aquele antipático travestido de bom homem, que mal subiu no ônibus e já sentou na janelinha…

Em Alta

Lorena – O destaque positivo desta coluna de hoje não teria outro foco senão os quatro vereadores: Wanessa Andréa, Adilson Sampaio, Fabio Longuinho e Fábio Matos. Eles ousaram fazer algo relevante às famílias em estado de vulnerabilidade e extrema pobreza no município, criando o projeto Responsabilidade Social e Solidariedade envolvendo o Legislativo, Executivo, Igrejas, Instituições, Empresários, Bancos na arrecadação de comida para mesa dos carentes através de doações. A ideia é criar também um comitê dentro deste grupo para dar continuidade, mesmo após este período de pandemia, onde o desemprego e a doença ditam as regras.

Em Baixa

Cachoeira Paulista – O Em Baixa desta semana nunca foi tão merecido, quanto para a dupla de vereadores Max Barros e Felipe Piscina ambos do partido Democratas por acabarem ‘enforcados’ na própria corda. Eles conseguiram ser notícia em vários veículos de expressão regional, estadual e federal, infelizmente não por atitudes nobres, porém, em ato que envergonhou a população, as autoridades e a instituição Câmara Municipal. Na última quarta-feira, os parlamentares invadiram a Santa Casa da cidade e afrontaram um médico em seu momento de descanso. Felizmente, a população e várias autoridades promoveram um ato público a favor do profissional de saúde agredido.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?