Depois de reclamações, Aparecida quer reduzir filas em marcação de consultas

Intenção é acabar com a espera durante a madrugada para uma vaga em especialidades

Rafael Rodrigues
Aparecida

A aposentada Maria Cândido é uma das várias pacientes de Aparecida que esperavam em uma fila de madrugada para poder marcar consulta.

Recentemente ela reclamou que não conseguiu agendar ortopedista, mesmo chegando às 6h no Cemof (Centro de Especialidades Médicas, Odontológicas e de Fisioterapia) de Aparecida. “Eu mais uma vez não consegui médico porque só marcam um dia da semana e ainda tem um limite de pessoas. Agora volto para minha casa sem saber se posso dar continuidade ao meu tratamento”.

Assim como a aposentada, dezenas de pessoas madrugavam todas as sextas-feiras em frente ao Centro de Saúde em busca de uma especialidade. Situação que a Prefeitura garante que vai acabar, com o anúncio desta semana, de que algumas mudanças no agendamento de consultas e exames começaram a ser aplicados.

A secretária municipal de Saúde, Maria Eliane de Moraes explicou que os agendamentos serão feitos todos os dias, e não mais nas sextas-feiras, com a intenção de diminuir as filas e evitar que os pacientes amanheçam na frente da unidade. “Essa mudança faz parte de um processo estratégico, onde a primeira ação se faz pelo agendamento diário das consultas médicas especializadas que são internas. Agora várias outras ações serão aplicadas ao agendamento de consultas e de exames externos”.

Ela disse ainda que a intenção é melhorar o atendimento ao paciente. O propósito da pasta é oferecer o agendamento já nos postos do bairro, aumentando ainda mais a agilidade.

Moraes afirmou que algumas pessoas que reclamam na demora para conseguir uma vaga, seja de exames ou consultas, terão os casos revistos um por um. “Algumas ocorrências de pessoas que reclamam que estão há muito tempo esperando exame e consulta, vamos rever todos esses encaminhamentos. Vamos até essas pessoas para saber se elas vão agendar novas datas, e com isso então tentaremos absorver todos os problemas e agilizar o processo”.

Atualmente o município oferece especialidades como clínica geral, psiquiatria, dermatologia, neurologia, endocrinologia, cardiologia e ortopedia. A última, segundo a secretária, é o maior gargalo da cidade, já que a Santa Casa suspendeu os atendimentos que realizava.

Outras especialidades, segundo a pasta, serão agendadas no AME (Ambulatório Médico de Especialidades) de Lorena, que atende 17 cidades da região. “É uma tendência que vem para melhorar esse atendimento integral do paciente, inclusive agora que temos o AME em Lorena, que oferece atendimento em toda região, com mais de 15 especialidades”.

Maria Eliane de Moraes alerta que os pacientes devem fazer o agendamento da maneira correta, preenchendo todas as guias com o máximo de informação possível para facilitar principalmente o contato. “A pessoa tem que ter um encaminhamento todo completo, senão eu não consigo agendar em outra unidade de referência. Muitas das vezes a falta de informações, como telefone, acaba prejudicando esse agendamento via unidade básica de saúde”.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?